Comil entra com pedido de recuperação judicial

Queda de 60% na demanda por veículos foi a principal causa

Da Redação

redacao@amanha.com.br

A fabricante de ônibus Comil (foto) anunciou na terça-feira (13) que entrou com pedido de recuperação judicial. A companhia de Erechim (RS) apresentou o pedido à Justiça do Estado do Rio Grande do Sul. A companhia destacou que a principal causa foi a situação econômica brasileira. O cenário levou a uma queda de 60% na demanda por veículos nos últimos três anos. “A crise econômico-financeira que avassala as empresas brasileiras, especialmente o setor industrial automobilístico, trouxe dificuldades sem precedentes em nossa indústria”, afirma a nota. A crise sem precedentes do setor reduziu o mercado interno de ônibus em 16% em 2014 e 45% em 2015. O cenário foi agravado por forte redução nos preços praticados no mercado de carrocerias e sem perspectivas de retomada do mercado no médio prazo. 

Em recente entrevista ao jornal Boa Vista, que circula na região nordeste gaúcha, o presidente Deoclécio Corradi informou que 50% da produção da companhia tinha como destino o exterior – metade desse volume para a Argentina. “O ideal seria que 75% da produção ficassem no mercado interno e apenas 25% da produção fossem destinados ao mercado externo”, calculou. Em julho, a Comil fabricava cerca de 8 ônibus por dia. No seu melhor momento, a empresa chegou a produzir cerca de 15 veículos diariamente. 

No início do ano, a fábrica em Lorena (SP foi fechada por tempo indeterminado (veja mais detalhes aqui). No início de setembro, a empresa demitiu 850 funcionários na planta de Erechim. “Essa crítica situação nos impeliu a tomar medidas duras e traumáticas, como o encerramento das atividades industriais da unidade em Lorena e demissões de número expressivo de trabalhadores na planta de Erechim, o que fizemos com enorme tristeza”, relembra a companhia no comunicado. 



leia também

Dilma diz que sofreu segundo golpe de Estado na vida - Ex-presidente afirmou que recorrerá contra o que chamou de “fraude”

A China fez o que o mercado queria - Corte de juros era algo esperado, mas ainda não é suficiente para ajudar na recuperação econômica, afirmam especialistas

A estabilidade do funcionalismo público é mesmo necessária? - O tema é particularmente importante no contexto de ajuste fiscal, avalia Zeina Latif

A responsabilidade do Congresso - O cuidado com os recursos públicos e o respeito à restrição orçamentária deveriam ser valores da casa, opina Zeina Latif

A superação de crise das empresas requer uma equipe - Para Telmo Schoeler, o grupo deve elaborar plano de ações corretivas

A superfície e as profundezas da economia - Retomada poderá ser difícil dada a situação financeira empresarial

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: