IBGE: previsão para safra 2016 tem queda de 11,1%

Mato Grosso, Paraná e Rio Grande do Sul representam 60% da produção

Por Agência Brasil

A estimativa para a produção de grãos relativas à safra agrícola de 2016 vêm caindo mês após mês e chegam a agosto com uma perspectiva de produção total de cereais, leguminosas e oleaginosas de 186,1 milhões de toneladas, resultado 11,1% menor do que a safra recorde do ano passado, de 209,4 milhões de toneladas.

Os dados fazem parte do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) de agosto, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Também a estimativa da área a ser colhida, de 57,4 milhões de hectares, representa uma redução de 0,4% diante da área colhida em 2015, que foi de 57,6 milhões de hectares.

Segundo o IBGE, em comparação com a estimativa de julho, a safra de cereais, leguminosas e oleaginosas (a oitava estimativa deste ano para a produção de algodão herbáceo, amendoim, arroz, feijão, mamona, milho, soja, aveia, centeio, cevada, girassol, sorgo, trigo e triticale), também mostrou queda, neste caso de 1,5%, o mesmo acontecendo com a área a ser plantada, que recuou em 226,8 mil hectares.

O arroz, o milho e a soja, somados, continuaram como os produtos de maior destaque totalizando 92,6% da estimativa da produção e respondendo por 87,8% da área a ser colhida. Em relação ao ano anterior, no entanto, houve acréscimo de 3% na área colhida da soja e reduções na área do milho (-1,3%) e arroz (-9,8%). No que se refere à produção, a estimativa aponta quedas de 0,8% para a soja, 14,9% para o arroz e de 23,4% para o milho.

Regiões produtoras
Não houve alterações significativas do ponto de vista da produção envolvendo as grandes regiões do país do ponto de vista da produção de cereais, leguminosas e oleaginosas. A região Centro-Oeste deverá produzir 76,5 milhões de toneladas, o equivalente a 41,1% do total, se mantendo como a maior área produtora do país; a região Sul, 73,3 milhões de toneladas (39,4%); Sudeste, 19,7 milhões de toneladas (10,6%); Nordeste, 10,3 milhões de toneladas ( 5,5%) e a Norte com 6,3 milhões de toneladas.

Os dados do IBGE indicam que, na comparação com a safra do ano passado, houve incremento de produção de 2,3% na região Sudeste, a única a apresentar crescimento na estimativa. Em contrapartida, as previsões para as demais regiões são de retração na produção entre 2015/2016: de -17,9% na região Norte; de -38,1% no Nordeste; de -14,9% no Centro-Oeste e de -3,5% no Sul.

Já na avaliação por estado, Mato Grosso liderou como o maior produtor nacional de grãos, com uma participação de 24,5%, seguido pelo Paraná (19,2%) e Rio Grande do Sul (16,9%), que, somados, representam 60,6% do total nacional previsto para a safra 2016.

leia também

Atividade econômica do Sul cai 2,5% em 2015 - Queda foi puxada por desempenho negativo do comércio e da indústria

Aurora amplia capacidade de armazenagem de grãos - Cooperativa investe mais de R$ 20 milhões em silos no MS

Conab estima queda de 5,4% na safra de grãos - Produção brasileira deve chegar a 196,5 milhões de toneladas

Conab prevê queda de 9,5% na safra de grãos 2015/2016 - Resultado cai devido ao recorde alcançado na produção de 2014/2015

Confiança do consumidor sobe 2,1 pontos em fevereiro - É a segunda alta consecutiva do índice calculado pela FGV

CVM manda Kepler refazer contrato de venda com a AGCO - Multinacional anunciou que fecharia o capital da fabricante de silos

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: