Não tenha medo de errar na escolha da profissão

Sempre há uma área com a qual temos mais afinidade

Por Bernt Entschev

Escolher uma profissão não é fácil. Ainda mais quando se é jovem. No Brasil, é injusto que a opção por uma carreira – conquistada na maioria das vezes através de vestibular para ensino superior – seja feita tão cedo. Como decidir o que fazer pelos próximos 30 ou 40 anos aos 17, 18 anos, quando a própria individualidade está em formação? É por isso que o principal conselho que dou aos mais novos antes do vestibular é que sejam menos rigorosos consigo mesmos, pois sempre há tempo para mudar. Isso não quer dizer que a escolha do curso superior deva ser sem critérios. Listo, a seguir, alguns pontos importantes.

Conheça a si mesmo, pense em suas habilidades inatas, aquelas que norteiam suas preferências desde a infância. Sempre há uma área que interessa mais e com a qual temos mais afinidade. Quem sempre teve facilidade com números, por exemplo, poderá ser melhor em profissões como engenharia ou ciências da computação. Aqueles que têm facilidade nas relações humanas podem seguir áreas como administração, psicologia, vendas ou marketing. Isso, é claro, falando genericamente. 

Uma recomendação útil é visitar feiras de profissões oferecidas pelas universidades. Normalmente, elas acontecem em agosto ou setembro, época de inscrição para os vestibulares. Na feira, tente aprender mais sobre as funções que lhe interessam e cheque se seus conhecimentos anteriores são verdadeiros. Muito do glamour de uma ocupação pode ser apenas construções sem fundamento real.  Se você já tem um curso em vista, tente visitar empresas onde essa profissão é exercida. Converse com profissionais, conheça seu dia a dia e pense se será feliz seguindo essa rotina. Lembre, também, que há várias profissões que não dependem de universidade. Muitos profissionais bem sucedidos deixaram de lado a formação acadêmica e buscaram conhecimento na prática. Existem ainda opções de cursos técnicos ou tecnológicos. 

Não tenha medo de mudar de opinião se achar que fez a escolha errada. Lembre-se que o passado é “perfeito”, pois não pode ser mudado. Logo, você precisa conviver bem com ele e utilizar o que aprendeu em decisões para o futuro. O curso universitário é um pedaço da vida, mas não existe um caminho único para o sucesso e a felicidade. Você precisa construir o seu do seu próprio jeito.  



leia também

Flexibilidade é a palavra-chave para liderar os nativos digitais - Os projetos profissionais devem ser realmente desafiadores para esta geração que está revolucionando empresas

O que é sucesso para você? - Nos permitamos comemorar as vitórias, mesmo que sejam pequenas conquistas

Vale a pena mudar de profissão? - A busca da felicidade é um bom motivo para as mudanças radicais

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: