Prêmio Gerdau Melhores da Terra tem 10 vencedores

Em sua 33ª edição, iniciativa destaca a excelência do agronegócio

Da Redação

redacao@amanha.com.br

O Prêmio Gerdau Melhores da Terra, maior premiação da América do Sul para o setor de máquinas e equipamentos agrícolas, anuncia os vencedores da sua 33ª edição. A premiação busca incentivar o desenvolvimento sustentável, a inovação e a excelência do agronegócio, além de oferecer ao mercado a oportunidade de conhecer o que existe de melhor em máquinas, equipamentos e componentes de uso agrícola fabricados no Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Chile. Em abril, durante a Agrishow, outros dois fabricantes também foram reconhecidos pela Gerdau. 

Categoria Destaque
Dividida em Agricultura Familiar e Agricultura de Escala, a categoria Destaque reconhece o desempenho de máquinas e equipamentos com, no mínimo, dois anos de existência no mercado e em uso no campo. A participação nessa divisão do prêmio proporciona às empresas inscritas a oportunidade de aprimorar produtos e serviços a partir das avaliações técnicas realizadas pela Comissão Julgadora, composta por especialistas em ciências agrárias das principais instituições do Brasil e da Argentina. 

Na divisão Agricultura de Escala, dois equipamentos foram premiados. O Troféu Ouro ficou com a Extratora de Grãos Outgrain 215, fabricada pela Marcher Brasil Agroindustrial S/A, de Gravataí (RS). O equipamento foi desenvolvido para a retirada de grãos armazenados em silos-bolsa, transferindo-os para caminhões. O Troféu Prata da divisão Agricultura de Escala da categoria Destaque foi concedido ao Ninho Coletivo de Produção de Ovos Férteis modelo MB, da empresa Big Dutchman Brasil Ltda, de Araraquara (SP). O produto otimiza a produção de ovos férteis em escala para atender à demanda da cadeia produtiva da avicultura, atividade na qual o Brasil se destaca como o maior exportador mundial de carne de frango. 

A divisão Agricultura Familiar também conta com dois vencedores. O Troféu Ouro foi concedido ao Vagão Forrageiro Misturador Hidráulico VFMH 1.5, fabricado pela Ipacol Máquinas Agrícolas Ltda, de Veranópolis (RS). A máquina atende a um segmento de mercado de agricultores que trabalham com pecuária leiteira e pequenos confinamentos de bovinos para carne, atividades características da agricultura familiar no Brasil. O vencedor do Troféu Prata da divisão Agricultura Familiar foi o Mixer M85 Vertical, da empresa Mary SRL, de Soriano, localizada no Uruguai. A máquina atende produtores com pequenas e médias propriedades familiares ligadas principalmente à produção de leite, de bovinos de corte e ovinos. 

Categoria Novidade Expointer   
Na categoria Novidade Expointer, que reconhece os produtos lançados há menos de um ano e presentes nesta edição da feira, os equipamentos também são avaliados nas divisões Agricultura de Escala e Agricultura Familiar. O equipamento vencedor na divisão Agricultura de Escala foi o Imperador 3.0, fabricado pela empresa Stara S/A Indústria de Máquinas Agrícolas, de Não-Me-Toque (RS). Trata-se de um equipamento autopropelido (com movimentos próprios),composto por pulverizador e por distribuidor de insumos sólidos a lanço, destinados ao cultivo de médias a grandes áreas. O Troféu Agricultura Familiar foi para o Trator Agrale 4233, fabricado pela Agrale S.A., de Caxias do Sul (RS). Trata-se do primeiro trator nacional com rodado isodiamétrico (todos os rodados com mesmo diâmetro) dentro da sua faixa de potência. 

Categoria Pesquisa e Desenvolvimento
A categoria Pesquisa & Desenvolvimento é voltada para estudantes acadêmicos e profissionais de ciências agrárias, ligados ou não a instituições de ensino, com trabalhos que contribuem para o avanço da agricultura, a produtividade, a qualidade de vida das populações rurais e a preservação do meio ambiente. Na divisão Pesquisador, o trabalho reconhecido foi Desenvolvimento de um sistema de aquisição de dados de baixo custo para avaliação de desempenho de tratores agrícolas, que tem como autora principal a engenheira agrícola e ambiental, Jardênia Rodrigues Feitosa, da Universidade Federal do Vale do São Francisco – UNIVASF, Juazeiro (BA), em cooperação com pesquisadores de mesma instituição.  Já na divisão Estudante, a Comissão Julgadora selecionou como vencedor o protótipo de um sistema mecanizado para coleta de dados de perdas e distribuição de palhada na colheita mecanizada de soja, cujo autor principal é o graduando em Engenharia Agrícola e Ambiental, Bruno Lima da Mota, da Universidade Federal de Mato Grosso – UFMT, Sinop (MT). 

leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: