Ação do Itaú é recomendada por 18 corretoras

Papel do banco lidera preferência dos analistas desde novembro

Por Infomoney

Ação do Itaú é recomendada por 18 corretoras

Após um mês de recuperação forte na bolsa brasileira, em março, o principal índice de ações no Brasil, o Ibovespa, marcou recuo de 0,84%. Esse desempenho se dá por conta dos desdobramentos da crise política no país, especialmente, com o forte choque entre os poderes legislativo e executivo acerca do programa de austeridade fiscal proposto pelo Palácio do Planalto. Mesmo assim, pelo sexto mês consecutivo, o Itaú Unibanco (ITUB4) segue na liderança do Ranking Infomoney. De 25 carteiras analisadas, 18 apresentavam o banco como uma das opções para investir neste mês. E, mais uma vez também, a segunda colocação do ranking ficou com a Suzano (SUZB5). Dessa vez, a empresa do setor de papel e celulose foi indicada por 13 instituições financeiras, contra onze recomendações recebidas em março. A terceira posição do Ranking Infomoney de ações de abril ficou com a empresa do setor de seguros BB Seguridade (BBSE3), que foi recomendada por 11 corretoras diferentes.

O Itaú Unibanco é uma das maiores instituições financeiras do país, contando com quase 100 mil colaboradores, mais de 4 mil agências e presença em mais de 20 países. Um dos principais destaques do banco é sua série de resultados robustos e sua boa performance. "Para 2015, as perspectivas continuam positivas com crescimento do produto bancário (rendas das operações bancárias e de seguros, previdência e capitalização), maior margem financeira (com clientes e mercados) e maior financeira de crédito ajudada pelos juros maiores que devem permitir expansão do spread", escreve a Gradual Investimentos, uma das corretoras que recomendam compra do papel. Já a Rico aponta que o banco é rentável e seu papel oferece um valuation convidativo, além de estar bem posicionado no setor por conta de seus últimos resultados trimestrais, considerados "excelentes" pela equipe de análise. Além disso, o aumento nas taxas de juros no Brasil deve incrementar os spreads bancários, apontam os analistas.

Metodologia
Ao todo, 25 carteiras de bancos e corretoras foram utilizadas para este levantamento. Os portfólios selecionados foram: Ativa Investimentos, BB Investimentos, Ágora/Bradesco, BTG Pactual, C.I.G.A. Invest, Citi Corretora, Coinvalores, Concórdia, Elite, Geração Futuro, Gradual, Guide, Inva, Rico, Pax, Planner, Santander, Solidez, Socopa, Souza Barros, TOV, Um Investimentos, Walpires, Wintrade e XP Investimentos. Entre todas as carteiras publicadas pela Infomoney em abril, nesta compilação apenas não foram considerados os portfólios com sugestões de ações que tenham perspectiva de pagamento de proventos.


comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: