Ação do Itaú é recomendada por 18 corretoras

Papel do banco lidera preferência dos analistas desde novembro

Por Infomoney

Ação do Itaú é recomendada por 18 corretoras

Após um mês de recuperação forte na bolsa brasileira, em março, o principal índice de ações no Brasil, o Ibovespa, marcou recuo de 0,84%. Esse desempenho se dá por conta dos desdobramentos da crise política no país, especialmente, com o forte choque entre os poderes legislativo e executivo acerca do programa de austeridade fiscal proposto pelo Palácio do Planalto. Mesmo assim, pelo sexto mês consecutivo, o Itaú Unibanco (ITUB4) segue na liderança do Ranking Infomoney. De 25 carteiras analisadas, 18 apresentavam o banco como uma das opções para investir neste mês. E, mais uma vez também, a segunda colocação do ranking ficou com a Suzano (SUZB5). Dessa vez, a empresa do setor de papel e celulose foi indicada por 13 instituições financeiras, contra onze recomendações recebidas em março. A terceira posição do Ranking Infomoney de ações de abril ficou com a empresa do setor de seguros BB Seguridade (BBSE3), que foi recomendada por 11 corretoras diferentes.

O Itaú Unibanco é uma das maiores instituições financeiras do país, contando com quase 100 mil colaboradores, mais de 4 mil agências e presença em mais de 20 países. Um dos principais destaques do banco é sua série de resultados robustos e sua boa performance. "Para 2015, as perspectivas continuam positivas com crescimento do produto bancário (rendas das operações bancárias e de seguros, previdência e capitalização), maior margem financeira (com clientes e mercados) e maior financeira de crédito ajudada pelos juros maiores que devem permitir expansão do spread", escreve a Gradual Investimentos, uma das corretoras que recomendam compra do papel. Já a Rico aponta que o banco é rentável e seu papel oferece um valuation convidativo, além de estar bem posicionado no setor por conta de seus últimos resultados trimestrais, considerados "excelentes" pela equipe de análise. Além disso, o aumento nas taxas de juros no Brasil deve incrementar os spreads bancários, apontam os analistas.

Metodologia
Ao todo, 25 carteiras de bancos e corretoras foram utilizadas para este levantamento. Os portfólios selecionados foram: Ativa Investimentos, BB Investimentos, Ágora/Bradesco, BTG Pactual, C.I.G.A. Invest, Citi Corretora, Coinvalores, Concórdia, Elite, Geração Futuro, Gradual, Guide, Inva, Rico, Pax, Planner, Santander, Solidez, Socopa, Souza Barros, TOV, Um Investimentos, Walpires, Wintrade e XP Investimentos. Entre todas as carteiras publicadas pela Infomoney em abril, nesta compilação apenas não foram considerados os portfólios com sugestões de ações que tenham perspectiva de pagamento de proventos.



leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: