Copel lucra R$ 1,1 bilhão até junho

No semestre, a receita somou R$ 6,7 bilhões

Da Redação

redacao@amanha.com.br

No acumulado dos seis primeiros meses do ano, a Companhia Paranaense de Energia (Copel) registrou lucro líquido de R$ 1,1 bilhão, alta de 46,7% ante os R$ 772 milhões no mesmo período do exercício anterior. A estatal reportou lucro de R$ 996,5 milhões no segundo trimestre de 2016, mais de três vezes superior, ou 229,9% a mais, que os R$ 302 milhões apurados no mesmo período de 2015. 

O crescimento no lucro foi reflexo, principalmente, da nova mensuração dos ativos de transmissão. Em abril, o Ministério de Minas e Energia, por meio da Portaria 120/2016, determinou que os valores homologados pela Aneel, referentes aos ativos de transmissão não depreciados existentes em 31 de maio de 2000 fossem incorporados à Base de Remuneração Regulatória e que seu custo de capital fosse adicionado à receita adicional permitida. A Portaria também determinou que o custo de capital será composto por parcelas de remuneração e depreciação, somados aos devidos tributos e reconhecidos a partir do processo tarifário de 2017, sendo reajustado e revisto conforme as regras dos contratos. Com base nas informações disponíveis na Portaria e no Procedimento de Regulação Tarifária, a Companhia remensurou a estimativa do fluxo de caixa para estes ativos no montante de R$ 1,35 bilhão, atualizado em 30 de junho de 2016, com efeito de R$ 977,8 milhões na receita operacional e R$ 645,3 milhões no lucro líquido.

A receita operacional líquida da Copel no segundo trimestre caiu 5,4%, para R$ 3,6 bilhões. No semestre, a receita somou R$ 6,7 bilhões, queda de 16,9% ante o verificado na primeira metade do ano passado. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da Copel ficou em R$ 2 bilhões no período entre janeiro e junho, o que corresponde a um aumento de 55,9% em comparação aos R$ 772 milhões registrados um ano antes. 

Investimentos
A Copel investiu R$ 1,8 bilhão no primeiro semestre deste ano. Um dos principais aportes foi na distribuição de energia elétrica no Paraná, que recebeu aplicação de R$ 343 milhões para melhoria e expansão da rede. “Planejamos um investimento recorde neste ano, garantindo um fornecimento de energia cada vez melhor para os paranaenses e o crescimento da empresa”, declarou o presidente da Copel, Luiz Fernando Vianna. Na distribuição, um destaque é o programa Mais Clic Rural, com investimentos na modernização da rede em áreas rurais, beneficiando diretamente 70 mil produtores e mais de 2 milhões de pessoas.


leia também

A gigante da energia paranaense - Como a Copel usou a engenharia para vencer os limites estaduais

Aneel autoriza reajuste de tarifas de energia da região Sul - Três das cinco cooperativas terão valores reduzidos

Antonio Guetter é o novo presidente da Copel - Funcionário de carreira, executivo dirigia a Copel Distribuição

Apesar da retração, Schulz conquista lucro - Empresa acumulou ganho de R$ 48 mi em 2015

As sandálias sempre novas da Grendene - Produtos lançados no último ano são responsáveis por 90% da receita

Até 2024, 1 mi de brasileiros devem gerar energia própria - Uma residência pode obter o retorno do investimento a partir de 4 anos

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: