TMSA entrega segunda maior obra de sua história

Projeto ampliou o terminal portuário da CNSA, no Uruguai

Por Dirceu Chirivino

dirceu@amanha.com.br

A TMSA – Tecnologia em Movimentação comemora a entrega do segundo maior projeto de sua história. A obra, realizada em menos de 18 meses e cujo valor global supera US$ 64 milhões, faz parte da ampliação do terminal portuário da CNSA, reforçando a capacidade logística do Uruguai. O projeto inclui equipamentos inovadores, como um carregador de navios customizado para operar nos dois lados do píer, tanto com minerais (ferro e manganês), quanto com grãos e seus derivados, em sistema de descarga de barcaças. A TMSA, cuja sede fica em Porto Alegre, tem como seus principais produtos carregadores e descarregadores de navios e barcaças; secadores de grãos e sementes, além de outras soluções específicas para armazenagem de matérias-primas, carvão e madeira. 

“Neste momento também estamos entregando dois projetos em Barcarena (PA), no corredor norte do Brasil, que incluem carregadores de navios, sistema de movimentação de grãos para recebimento fluvial e rodoviário, armazenagem e transferência”, anuncia Paulo Lambert, diretor comercial da TMSA. Fundada em 1966, a companhia é uma das principais fornecedoras no Mercosul de equipamentos para terminais portuários e movimentação de granéis sólidos em altas capacidades e longas distâncias. Relativamente imune à crise, a companhia registrou um faturamento de R$ 307,4 milhões, um salto de 38% – valor que deve ser mantido neste ano.  

Mathias Elter (foto), presidente da TMSA, lamentou a falta de uma política industrial efetiva por parte do governo, fato que contribui para a desindustrialização do país. Elter fez questão de enfatizar que 41% da renda per capita do país é gerada pela indústria. O executivo também se mostra preocupado com a fuga de mão de obra de alta capacitação para segmentos com os quais não há afinidade por falta de ocupação na indústria. Elter também critica política monetarista “O juro aleija e o câmbio mata, pois as empresas perdem a capacidade de exportar”, afirmou Elter nesta quinta-feira (10) em coletiva por ocasião dos 50 anos de atividades da companhia. 

A TMSA produz em Porto Alegre e tem escritórios de engenharia e vendas em São Paulo (SP), Belo Horizonte (MG), Canoas (RS) e Buenos Aires, na Argentina. A companhia também é uma das 50 campeãs de inovação da região Sul, ranking elaborado por AMANHÃ (veja a relação completa aqui). 



leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: