Dólar fecha no menor nível em mais de um ano

A moeda acumula queda de 2,4% em agosto e recuo de 19,7% no ano

Por Agência Brasil

Em queda pelo quarto dia seguido, a moeda norte-americana voltou a fechar no menor nível em mais de um ano. O dólar comercial encerrou esta sexta-feira (5) vendido a R$ 3,169, com queda de 0,8%. A divisa fechou no menor nível desde 16 de julho do ano passado (R$ 3,158). Em alguns momentos da manhã, o dólar chegou a operar em alta, mas a cotação começou a cair no início da tarde, até encerrar próxima do valor mínimo do dia. A moeda acumula queda de 2,4% apenas em agosto e recuo de 19,7% no ano.

Como nos últimos dias, o Banco Central (BC) leiloou US$ 500 milhões em contratos de swap cambial reverso, que equivalem à compra de dólares no mercado futuro. A operação, no entanto, não ajudou a conter a queda da moeda norte-americana.

O dia foi de ganhos na bolsa de valores. O índice Ibovespa, da Bolsa de Valores de São Paulo, encerrou o dia em 57.661 pontos, com valorização de apenas 0,12%, mas em alta pela oitava semana consecutiva. No maior nível desde 5 de maio de 2015, o indicador não subia por tantos dias seguidos desde 2009.

Além de fatores políticos internos, o mercado foi influenciado pela divulgação de dados de emprego nos Estados Unidos, com a criação de 255 mil postos de trabalho em julho. Apesar de mais otimistas que o esperado, os números indicam que os juros básicos da maior economia do planeta só serão reajustados no fim do ano. Juros mais baixos nos países desenvolvidos estimulam a entrada de capitais financeiros em países emergentes como o Brasil, que pagam juros mais altos.


leia também

Dilma diz que sofreu segundo golpe de Estado na vida - Ex-presidente afirmou que recorrerá contra o que chamou de “fraude”

A Cetip é a ação de dividendos mais indicada para compra - Cinco corretoras recomendam o papel da empresa do setor financeiro

A China fez o que o mercado queria - Corte de juros era algo esperado, mas ainda não é suficiente para ajudar na recuperação econômica, afirmam especialistas

A estabilidade do funcionalismo público é mesmo necessária? - O tema é particularmente importante no contexto de ajuste fiscal, avalia Zeina Latif

A punição virá das gôndolas? - A tentativa de boicote às marcas do Grupo J&F

A responsabilidade do Congresso - O cuidado com os recursos públicos e o respeito à restrição orçamentária deveriam ser valores da casa, opina Zeina Latif

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: