Fábrica da Renault no Paraná produzirá dois novos carros

Com SUV, a montadora projeta alcançar 10% do segmento no país

Da Redação

redacao@amanha.com.br

O presidente mundial da Renault/Nissan, Carlos Ghosn, anunciou nesta terça-feira (2) que a fábrica em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba (PR), produzirá dois novos automóveis.  O Kwid, fabricado atualmente na Índia, é um compacto que substituirá o Clio. O outro modelo, Captur, é um utilitário esportivo, um segmento cujas vendas vêm crescendo em todo o mundo. 

Além dos dois, o Koleos será importado e brigará no segmento de consumo mais sofisticado. Todas as três novidades começarão a ser vendidas a partir do próximo ano em todo o Brasil. Com a investida em SUVs, a Renault espera alcançar 10% do mercado. Atualmente, a marca tem 7,4% de participação. “Nossa fábrica no Brasil vai ficar maior, mas os volumes ainda dependem do [comportamento do] mercado”, projeta Ghosn. 

Ghosn também confirmou que todos os aportes anunciados para o país estão mantidos, apesar do atual contexto econômico. Um primeiro ciclo de investimentos (2010-2015), no valor de R$ 1,5 bilhão, foi concluído antecipadamente. Já o segundo ciclo (2014-2019), um total de R$ 500 milhões, está em andamento, conforme o planejado. 

O executivo visita o país esta semana para participar da abertura da Olimpíada, no Rio de Janeiro. A Nissan é uma das patrocinadoras do evento esportivo. 


leia também

De carona nas SUVs - Renault investe em novos modelos de utilitários para aumentar participação no mercado brasileiro

No grid de largada da indústria automobilística - Renault fez parte dos primórdios do setor no Brasil

O carro autônomo é uma das apostas da Nissan para o futuro - A montadora japonesa desenvolve produtos para ter sucesso em um mundo onde o transporte será conectado

Renault contrata 550 funcionários temporários - Motivo foi uma demanda momentânea de exportação

Renault do Brasil troca presidência - Fabrice Cambolive substitui Olivier Murguet no comando da montadora

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: