Cooperativa Aurora reduz atividades em duas plantas

Frigoríficos de Guatambu e Abelardo Luz trabalharão parcialmente

Da Redação

redacao@amanha.com.br

A decisão da Cooperativa Central Aurora Alimentos de suspender parcialmente as atividades de duas plantas industriais de aves, anunciada nesta segunda-feira (1), é de natureza tática. A cooperativa informou a decisão por meio de nota aos veículos de comunicação. “A queda contínua do consumo de carnes no mercado brasileiro associada aos elevados custos de produção industrial levaram a Cooperativa Central Aurora Alimentos – terceiro maior grupo nacional do setor – a suspender parcialmente as atividades de duas plantas industriais de aves. A medida busca ajustar a oferta de carnes ao atual nível de consumo, evitando a deterioração dos preços tanto no comércio atacadista”, informa o documento.

“A primeira unidade a trabalhar em regime de redução foi o Frigorífico Abelardo Luz. Em 3 de julho passado, 532 trabalhadores entraram em férias coletivas e retornam nessa quarta-feira (3), quando outra turma, com 613 pessoas, entra em férias. Ali, o abate diário de 134 mil aves caiu para 70 mil frangos. Nesta semana, a cooperativa anunciou que iniciou a desmobilização de campo para que outra unidade, o Frigorifico Aurora Guatambu, também entre parcialmente no regime de férias em outubro. Esse período é necessário para as etapas de redução prévia da incubação de ovos e alojamento de forma que a unidade opera normalmente em setembro e entre outubro com o abate de 120 mil aves/dia reduzido para 60 mil. A paralisação parcial das duas unidades representa 13% do volume de abate diário de aves da Aurora e apenas 4,5% da força total de trabalho da empresa”, afirma a nota.  

“Essas medidas visam garantir a sustentabilidade da empresa e preservar os empregos”, sustentam os diretores Mário Lanznaster (presidente), Neivor Canton (vice-presidente) e Marcos Antonio Zordan (diretor de agropecuária).  “Mesmo com o bom desempenho das exportações, o mercado doméstico tem muita oferta em todos os tipos de carnes. Apesar dos preços inflados da carne bovina, a natural opção pelas demais carnes – especialmente aves e suínos – não está se manifestando em nível comercial significativo”, observam.

“Por outro lado, a situação mercadológica do milho – principal insumo da cadeia produtiva – continua preocupante. Apesar do recuo de 20% no preço dessa commodity no último mês, seu impacto nos custos de produção continua elevado, tanto para produtores rurais quanto para as indústrias de processamento de carnes. A Aurora aposta na retomada do consumo no último bimestre em razão das festas natalinas e de fim de ano”, projetam os dirigentes da cooperativa. 


leia também

Dilma diz que sofreu segundo golpe de Estado na vida - Ex-presidente afirmou que recorrerá contra o que chamou de “fraude”

A punição virá das gôndolas? - A tentativa de boicote às marcas do Grupo J&F

A responsabilidade do Congresso - O cuidado com os recursos públicos e o respeito à restrição orçamentária deveriam ser valores da casa, opina Zeina Latif

A vingança de Camões - Massacrar o português não é passaporte para o sucesso. É só um atentado civilizacional

Ações da Braskem seguem em queda por Lava Jato - Os papéis desvalorizaram mais de 5% nesta quinta-feira

Acredite: até o lucro da Renner caiu - Clima e recessão fizeram resultado ter queda de 10,5%

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: