Positivo assume administração de colégio em Joinville

A instituição possui três sedes na cidade catarinense

Da Redação

redacao@amanha.com.br

O Colégio e Curso Positivo acabam de assumir as atividades e a administração do Colégio Posiville, em Joinville (SC) –instituição com 25 anos de história, tendo sido criada e mantida, até então, por profissionais vindos do próprio Grupo Positivo. A instituição (foto) conta, atualmente, com três sedes na cidade: uma exclusiva para Educação Infantil e uma para Ensino Fundamental e Ensino Médio, que passam a ser unidades do Colégio Positivo Joinville; e uma sede exclusiva para Cursos Extensivos e Semiextensivos, que passa a ser unidade do Curso Positivo.

O Posiville conta, atualmente, com mais de 1300 alunos e aproximadamente 100 professores. Mais de 15 mil estudantes já passaram por uma de suas unidades, em Joinville, nesses 25 anos. A administração, que era até então independente do Grupo Positivo, passa a ser gerida, da Educação Infantil ao Ensino Médio, pelo professor Celso Hartmann, diretor-geral do Colégio Positivo. Já na 3ª série do Ensino Médio e Cursos Extensivo e Semiextensivo, a gestão será do professor Renato Ribas Vaz, sócio-fundador do Grupo Positivo e diretor-geral do Curso Positivo, com a administração do professor Alceu Gnoatto, diretor do Curso Positivo – Centro. A direção da unidade, que passa a se chamar Colégio Positivo Joinville, será da professora Miriam Lourdes Zanatta, até então gestora do Colégio Positivo Júnior.


leia também

Anima Educação chega ao Sul com a aquisição da Sociesc - A companhia arrematou a instituição de ensino catarinense por R$ 150 mi

Centenas de motivos para comemorar 2015 - A Egali Intercâmbio projeta alcançar R$ 100 milhões de faturamento

Eis as 50 cidades mais desenvolvidas do Sul - Firjan revela que Concórdia tem os melhores indicadores

Indústria e educação: dois alicerces chineses - Gigante asiático trabalha para levar o desenvolvimento econômico ao interior

Indústria precisa qualificar 13 milhões de trabalhadores até 2020 - Segundo a CNI, será preciso formar 625 mil profissionais no ensino superior, mas a maior demanda será por técnicos

Inflação medida pela FGV chega a 9,65% em um ano - A maior alta ocorreu nos itens educação, leitura e recreação

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: