Dólar sobe com intervenção do Banco Central

Mesmo assim, moeda fecha semana em queda de 4,3%

Por Agência Brasil*

Na retomada das intervenções cambiais pelo Banco Central (BC), a moeda norte-americana voltou a subir depois de três dias seguidos de queda. O dólar comercial encerrou esta sexta-feira (1º) vendido a R$ 3,233, com alta de 0,6%. Mesmo com essa elevação, a moeda fechou a semana com queda de 4,3%. Apesar da atuação do BC, que vendeu US$ 500 milhões em leilões de swap cambial reverso (equivalentes à compra de dólares no mercado futuro), a moeda norte-americana chegou a operar em queda durante a manhã. Somente a partir das 11h, a cotação voltou a subir. Em 2016, a divisa acumula queda de 18,1%.

O dia foi de otimismo no mercado de ações. O índice Ibovespa, da Bolsa de Valores de São Paulo, subiu 1,3%, para 52.233 pontos. Foi a primeira vez que o indicador fechou acima de 52 mil pontos desde 4 de maio. As ações da Petrobras, as mais negociadas, recuperaram-se da queda de ontem e tiveram forte avanço. Os papéis ordinários, com direito a voto, subiram 4,7%, para R$ 12,06. Os papéis preferenciais, com preferência na distribuição de dividendos, valorizaram-se 4,2%, para R$ 9,82.

Nesta semana, o mercado financeiro voltou a registrar ganhos depois de turbulências provocadas pelo resultado do referendo no Reino Unido. A expectativa de que bancos centrais dos principais países desenvolvidos promovam medidas de estímulo monetário beneficia países como o Brasil. Isso porque os investidores estrangeiros aproveitam os juros baixos nos países desenvolvidos para aplicarem recursos financeiros em países emergentes, que pagam juros elevados.

*Com informações da Agência Prensa Latina.


leia também

Dilma diz que sofreu segundo golpe de Estado na vida - Ex-presidente afirmou que recorrerá contra o que chamou de “fraude”

A Cetip é a ação de dividendos mais indicada para compra - Cinco corretoras recomendam o papel da empresa do setor financeiro

A China fez o que o mercado queria - Corte de juros era algo esperado, mas ainda não é suficiente para ajudar na recuperação econômica, afirmam especialistas

A crise no terceiro parceiro comercial do Sul - Casa Rosada anuncia pacote econômico. Indústria brasileira começa a evitar vendas a prazo na Argentina

A estabilidade do funcionalismo público é mesmo necessária? - O tema é particularmente importante no contexto de ajuste fiscal, avalia Zeina Latif

A punição virá das gôndolas? - A tentativa de boicote às marcas do Grupo J&F

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: