Dólar fecha abaixo de R$ 3,35, menor valor em 11 meses

Moedas de emergentes se valorizaram à espera do resultado do “Brexit”

Por Agência Brasil

Em um dia marcado por bons resultados no mercado financeiro, a moeda norte-americana teve forte queda e fechou no menor valor em 11 meses. O dólar comercial encerrou esta quinta-feira (23) vendido a R$ 3,344, com queda de 0,9%. A cotação está no menor valor desde 29 de julho do ano passado (R$ 3,329). A moeda operou em baixa durante toda a sessão. Na mínima do dia, por volta das 10h, chegou a ser vendida a R$ 3,343. A divisa acumula queda de 7,4% apenas em junho e de 15,3% em 2016.

O dia também foi de forte alta no mercado de ações. O índice Ibovespa, da Bolsa de Valores de São Paulo, subiu 2,8%, para 51.560 pontos. O indicador teve a maior alta diária desde 10 de maio, quando tinha se valorizado 4,08%. As ações ordinárias (com direito a voto em assembleia de acionistas) da Petrobras subiram 3,43% para R$ 12,05. Os papéis preferenciais da companhia, com preferência na distribuição de dividendos, subiram 3,53% para R$ 9,67. As ações da petroleira são as mais negociadas na bolsa.

Nesta quinta, o Banco Central (BC) renovou US$ 4,4 bilhões das reservas internacionais vendidos anteriormente com compromisso de recompra, quando a autoridade monetária se compromete a adquirir o dinheiro de volta semanas depois da operação. Caso o BC não rolasse a venda compromissada, a oferta de dólares no mercado diminuiria, o que poderia puxar para cima a cotação.

No cenário internacional, as moedas dos principais países emergentes se valorizaram à espera do resultado do referendo que decide a saída do Reino Unido da União Europeia (UE). A permanência do país no bloco econômico reduz as chances de fuga de capitais de economias emergentes, como o Brasil, o que pressiona para baixo a cotação do dólar aqui. As primeiras pesquisas feitas após a votação dão vantagem para a permanência (ou “Bremain” em contraposição ao “Brexit”) do Reino Unido na UE.


leia também

A China fez o que o mercado queria - Corte de juros era algo esperado, mas ainda não é suficiente para ajudar na recuperação econômica, afirmam especialistas

A crise no terceiro parceiro comercial do Sul - Casa Rosada anuncia pacote econômico. Indústria brasileira começa a evitar vendas a prazo na Argentina

A fratura celta - Se a Europa não for condescendente, movimentos separatistas poderão eclodir em vários países

A punição virá das gôndolas? - A tentativa de boicote às marcas do Grupo J&F

Ação da Braskem segue quebrando recordes - Alta do dólar e queda dos preços do petróleo beneficiam empresa

Agosto, o pior mês do ano para o Ibovespa - Bolsa acumula queda de 24,6% e dólar comercial totaliza alta de 33%

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: