Altos custos inviabilizam investimentos da Bosch no PR

Empresa diz que falta ao Estado estratégia industrial de longo prazo

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Os altos custos de produção no Paraná estão deixando a unidade da Bosch de Curitiba fora de novos projetos e investimentos da matriz. A informação é de Daniel Korioth, vice-presidente da divisão Sistemas Diesel da Bosch, que tem sede na capital paranaense, ao jornal Gazeta do Povo. Segundo ele, na comparação com São Paulo, os gastos com mão de obra são maiores em 30%. Atualmente, a Bosch em Curitiba emprega cerca de 2.100 pessoas. Na avaliação de Korioth, falta ao Estado do Paraná uma estratégia industrial para os próximos dez anos.

Além de não prever investimentos para a unidade de Curitiba, a Bosch anunciou que irá transferir a produção da bomba Injetora VE (usada em tratores e colheitadeiras) feita na capital paranaense para a Índia a partir de 2017. A peça responde por 15% da capacidade produtiva da planta instalada em Curitiba. A mudança faz parte da estratégia da companhia de abastecer seus mercados consumidores com produção local. De acordo com Korioth, a demanda maior pelo produto está na Ásia.

A Bosch ainda deve investir no Paraguai. Apesar de admitir que as condições no país vizinho são atraentes, com menores custos de produção na comparação com o Paraná, Korioth afirmou à Gazeta que não há qualquer plano de transferir a produção de Curitiba. Na América Latina, a Bosch registrou R$ 6 bilhões em vendas no ano passado, sendo o Brasil responsável por R$ 4,7 bilhões.


leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: