Sicredi Sul libera R$ 6,1 bilhões para crédito rural

O valor representa alta de 8% em relação ao total da safra passada

Por Laura D'Angelo

laura.cauduro@amanha.com.br

O Sicredi Sul, que contempla os estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, liberará R$ 6,1 bilhões para o Plano Safra 2016/2017. O valor representa um aumento de 8% em relação ao total disponibilizado na safra passada. Mais uma vez, a maior parcela do crédito rural (R$ 4,8 bilhões) será destinada ao custeio da produção e à comercialização. O restante terá como destino os investimentos.

Gerson Seefeld, diretor executivo do Sicredi RS/SC, acredita que o incremento para a próxima safra está de acordo com as necessidades dos produtores associados. O produtor tem colhido maior capital de giro anualmente graças ao grande volume de produção e a valorização dos preços dos grãos. “Essa independência financeira é positiva”, comemora Seelfeld. Na avaliação da cooperativa de crédito, a próxima safra deve ser novamente de investimentos comedidos, sendo direcionados para armazenagem e melhorias pontuais da produtividade. “Neste momento, o produtor está mais seletivo e planejando melhor onde alocar seus recursos”, comentou Seefeld na apresentação do Plano Safra nesta sexta-feira (17) em Porto Alegre. O Sicredi espera que do total disponível ao financiamento de investimentos (R$ 1,2 bilhão), cerca de 75% seja realmente contratado, mantendo a média apresentada no plano passado. Já para comercialização e custeio, a expectativa é que praticamente todo aporte liberado seja utilizado. 

Seefeld fez questão de ressaltar que dois terços do montante liberado ao crédito rural foi alavancado pela poupança do Sicredi cujos depósitos têm crescido anualmente. Somente no Rio Grande do Sul, a instituição financeira cooperativa registrou um aumento de 22% da carteira no ano passado. “Trabalhamos forte para que o recurso da comunidade seja reinvestido na própria comunidade”, ressaltou Seefeld. A cooperativa de crédito prevê que sejam fechadas 130 mil operações, 10 mil a mais que as realizadas no Plano Safra anterior. Dessa soma, 70% serão destinadas à agricultura familiar, principal público atendido pelo Sicredi. As cadeias produtivas que devem demandar mais financiamentos são as de grãos (soja, milho e trigo) e pecuária. 

Do valor de R$ 6,1 bilhões, 10% deve ser liberado para empréstimos em Santa Catarina, onde o Sicredi possui 74 cooperativas (são 578 no Rio Grande do Sul). No âmbito nacional, o Sicredi disponibilizará um volume total de R$ 10,6 bilhões. 




leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: