É fundamental avaliar o funcionário

O feedback também melhora a produtividade da companhia

Por Bernt Entschev

Existem várias formas de avaliar um funcionário. A mais convencional é a que verifica o que ele produz e com que rapidez entrega suas tarefas. E, paralelamente, como se integra ao grupo, sua assiduidade, como contribui para a produção na empresa.  Porém, atualmente a ideia é perceber o potencial pessoal, como ele pode atuar melhor e até onde pode ir. Isso se faz com análises psicológicas, exercícios e simulações variadas. Mais que o desempenho, o colaborador é qualificado por atitudes e aptidões. 

O que se busca com isso? Saber se o funcionário tem qualidades de liderança, tomada de decisão e influência sobre os colegas. Com essas informações, a empresa tem mais condições de decidir em quem investirá, quem promoverá e onde alguém poderá render mais. Com isso, também é possível apontar pontos fracos e fortes de cada um. Desse modo, o gestor poderá auxiliar a melhorar o liderado. Na área de capital humano, esse processo é chamado de Assessment. A metodologia fornece prognósticos que permitem uma melhor tomada de decisão por parte dos empregadores. Essa é a principal evolução nos mecanismos de avaliação nas empresas.

Para o funcionário, é importante saber o que se espera dele. Por isso, um feedback transparente é fundamental. Se, por acaso, a classificação for negativa, é hora de pensar se a empresa está contribuindo para esse resultado e o que pode ser modificado de ambas as partes.  A avaliação, seja individual ou em grupo, também visa melhorar a produtividade da companhia, ajudando a atingir seus objetivos. Por isso, o ideal é que seja feita periodicamente.


leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: