Dólar acompanha o exterior e cai

A moeda norte-americana fechou no menor patamar em quase um ano

Da Redação

redacao@amanha.com.br

A moeda norte-americana fechou no menor patamar em quase um ano frente ao real nesta quarta-feira (8), registrando a maior queda em dois meses. No fechamento, o dólar comercial caiu 2,3%, a R$ 3,3691. É o menor patamar desde 29 de julho de 2015 (R$ 3,3288). A queda percentual é a mais forte desde 11 de abril deste ano, quando a cotação terminou em baixa de 2,8%. Influencia em parte o ambiente de menor aversão a risco no exterior sustentado pela alta do preço de commodities após dados melhores que o esperado para a balança comercial da China.

O mercado aguardou durante todo o dia uma eventual intervenção do Banco Central no câmbio, mas o BC optou por não fazer leilão. Boa parte dos agentes econômicos acredita que a instituição ainda possa voltar a atuar, sinalizando um novo piso. O BC não interfere no mercado de câmbio desde 18 de maio. Para alguns analistas, a falta de atuação do BC pode ser até uma estratégia depois de o IPCA vir acima do esperado para o mês de maio. 

O Comitê de Política Monetária (Copom) divulga nesta quarta-feira a decisão sobre a taxa básica de juros, após o fechamento do mercado. A expectativa dos analistas para esta reunião é de manutenção da taxa básica de juros. Essa deve ser a última reunião conduzida pelo presidente do Banco Central (BC), Alexandre Tombini, que será substituído pelo economista Ilan Goldfajn.


leia também

Dilma diz que sofreu segundo golpe de Estado na vida - Ex-presidente afirmou que recorrerá contra o que chamou de “fraude”

A Cetip é a ação de dividendos mais indicada para compra - Cinco corretoras recomendam o papel da empresa do setor financeiro

A China fez o que o mercado queria - Corte de juros era algo esperado, mas ainda não é suficiente para ajudar na recuperação econômica, afirmam especialistas

A crise no terceiro parceiro comercial do Sul - Casa Rosada anuncia pacote econômico. Indústria brasileira começa a evitar vendas a prazo na Argentina

A estabilidade do funcionalismo público é mesmo necessária? - O tema é particularmente importante no contexto de ajuste fiscal, avalia Zeina Latif

A punição virá das gôndolas? - A tentativa de boicote às marcas do Grupo J&F

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: