Fed poderá elevar juros nos próximos meses

Avanço do mercado de trabalho será fundamental, avalia Yellen

Da Redação

redacao@amanha.com.br

A presidente do Federal Reserve (Fed, o Banco Central dos Estados Unidos), Janet Yellen (foto), declarou em coletiva nesta sexta-feira (27) que um aumento da taxa de juros nos próximos meses é algo apropriado. A fala de Yellen reforça a expectativa pelos próximos dois encontros de política monetária, em junho e julho. Yellen afirmou que a economia norte-americana continua a melhorar, após a fraca expansão do primeiro trimestre e do crescimento relativamente fraco observado no fim do ano passado. 

“O crescimento parece estar se acelerando e, dessa forma, o mercado de trabalho continuará a melhorar. Continuaremos a monitorar os dados que chegarem, e se isso se mantiver e o mercado de trabalho continuar a melhorar, será apropriado que o Fed, gradual e cautelosamente, eleve a taxa de juros ao longo do tempo”, previu Yellen sublinhando que a entidade tem escopo muito limitado, agora, para usar as ferramentas tradicionais de redução de juros para estimular o crescimento, caso algo aconteça. Outros caminhos podem ser usados como compras de ativos de longo prazo.



leia também

A crise no terceiro parceiro comercial do Sul - Casa Rosada anuncia pacote econômico. Indústria brasileira começa a evitar vendas a prazo na Argentina

Anefac: juros sobem pelo 16º mês seguido - Bancos elevam taxas para compensar aumento da inadimplência

Banco Central anuncia ações para baixar custo do crédito - Goldfajn confirmou que será proposta a cobrança de preços diferenciados para pagamentos em dinheiro e cartão de crédito

Banco Central indica corte menor de juros - Copom também prevê fim gradual do ciclo de reduções

Banco Central prevê queda do PIB de 3,3% este ano - A inflação, medida pelo IPCA, deve ficar em 6,9%

Bancos não poderão cobrar juros de mercado por atrasos em pagamentos - Para o BC, exigência trará mais uniformidade às operações de crédito e tornará as regras mais claras para os clientes

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: