Gato por lebre

Ou quando o emprego não é o que você esperava

Por Bernt Entschev

Imagine a situação: você vai fazer uma entrevista de emprego e sente que foi muito bem. A vaga é interessante e a empresa é apresentada como sendo confiável, com ambiente organizacional agradável, metas claras a atingir e chefia acessível. Enfim, tudo o que você queria. Então você conquista e vaga e começa a trabalhar. Porém, na prática as coisas são um pouco diferentes... 

Pode parecer pouco provável, mas essa situação não é tão difícil de acontecer. Na seleção, uma empresa pode oferecer um determinado salário, benefícios, condições favoráveis e na hora H ser tudo muito diferente, inclusive o cargo que o candidato iria exercer. Muito se fala da necessidade de honestidade do candidato na hora da entrevista de emprego, mas se deve ressaltar que a contrapartida também é necessária. Eventualmente, as pessoas têm falsas impressões sobre a empresa e vice-versa. Mas quando há realmente uma tentativa de vender gato por lebre, é preciso estar atento para reagir de forma adequada. 

Há alguns anos, ajudei uma grande companhia a recrutar um diretor financeiro. Com os critérios de confiança e sigilo necessários, perguntei à direção como era seu gerenciamento, o dia a dia da organização, se costumava trabalhar com o chamado “caixa 2”. A diretoria me garantiu que não, a gestão era transparente e seguia todas as leis sem escorregões. Com base nisso, buscamos um profissional com o perfil adequado. Quinze dias após ser admitido, ele me ligou, avisando que ia pedir demissão, pois a empresa tinha caixa 2, caixa 15, caixa 23... Enfim, uma imensa confusão. 

De forma geral, em uma situação parecida, o que recomendo é cautela. Primeiro, se as situações forem claras e objetivas, como falta de pagamento de benefícios ou jornada de trabalho incompatível, é relativamente fácil recorrer à Justiça do Trabalho para requerer direitos legais. 

Se as questões forem intangíveis, como um ambiente organizacional ruim, situações em que a empresa segue padrões que contrariam os valores pessoais ou a exigência de comportamento ilegal ou inadequado, inicialmente o melhor a fazer é tentar, com seu exemplo, modificar essas condições. Muitas vezes, uma pessoa, a partir de suas atitudes, consegue mobilizar os colegas de trabalho e modificar o ambiente ou conduta da empresa. 

Se isso não for possível, peça demissão assim que for possível. Tentar se adaptar só leva à perda de potencial. Você vai trabalhar sem motivação e, provavelmente, triste.  Em qualquer situação, aderir a algo que você julga errado é uma péssima ideia. Pense nisso.


leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: