Inflação acumula alta de 9,2% em 12 meses

A alta dos remédios foi a principal contribuição para o avanço do IPCA

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Depois de retroceder por dois meses seguidos, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acelerou para 0,61% em abril, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em março, o índice tinha aumentado 0,43%. Em abril do ano passado, porém, a alta tinha sido de 0,71%. Com isso, o IPCA acumula elevação de 3,25% nos quatro primeiros meses deste ano. No mesmo período de 2015, o aumento acumulado foi de 4,56%. Nos 12 meses até abril, o índice avançou 9,28%, inferior à taxa acumulada nos 12 meses antecedentes, de 9,39%.

O aumento do preço dos medicamentos, de 6,26% no IPCA, foi a principal contribuição para a elevação do índice no mês e reflete parte do reajuste autorizado, de 12,5%, em vigor a partir do início de abril. Alimentação, embora tenha desacelerado de 1,24% para 1,09%, também pesou na inflação do mês e adicionou outro 0,28 ponto ao IPCA de abril. A energia elétrica (queda de 3,11%) foi o item que teve o mais expressivo impacto para baixo, de 0,12 ponto percentual. 

O IPCA mede a inflação para famílias com rendimentos mensais entre um e 40 salários mínimos, que vivem nas regiões metropolitanas de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Vitória, Curitiba, Porto Alegre, Recife, Salvador, Fortaleza, Belém e Brasília, e nos municípios de Goiânia e Campo Grande.


leia também

Dilma diz que sofreu segundo golpe de Estado na vida - Ex-presidente afirmou que recorrerá contra o que chamou de “fraude”

A China fez o que o mercado queria - Corte de juros era algo esperado, mas ainda não é suficiente para ajudar na recuperação econômica, afirmam especialistas

A estabilidade do funcionalismo público é mesmo necessária? - O tema é particularmente importante no contexto de ajuste fiscal, avalia Zeina Latif

A punição virá das gôndolas? - A tentativa de boicote às marcas do Grupo J&F

A responsabilidade do Congresso - O cuidado com os recursos públicos e o respeito à restrição orçamentária deveriam ser valores da casa, opina Zeina Latif

A superfície e as profundezas da economia - Retomada poderá ser difícil dada a situação financeira empresarial

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: