Automóveis catarinenses na terra do Tio Sam

BMW de SC exportará 10 mil carros para os EUA a partir de junho

Da Redação

redacao@amanha.com.br

De julho até o final do ano, os Estados Unidos irão receber 10 mil carros produzidos em Santa Catarina pela BMW. A montadora anunciou que irá complementar a exportação do modelo X1 realizada pela fábrica do grupo na Alemanha com a produção da unidade de Araquari (SC). Para atender a demanda do projeto, a empresa contratará mais 300 funcionários para trabalho temporário. Atualmente, cerca de 700 pessoas trabalham na fábrica catarinense, inaugurada há um ano e meio com investimento de R$ 800 milhões.

O projeto, que não teve os valores divulgados, também servirá para melhorar o aproveitamento da capacidade produtiva da fábrica, que foi projetada para montar até 32 mil carros para atender, inicialmente, a demanda do mercado interno. Como a BMW registrou queda de 36,4% nas vendas no Brasil no primeiro trimestre deste ano na comparação com o mesmo período de 2015 e o mercado doméstico de automóveis passa por forte recessão, a montadora não descarta a possibilidade de que o contrato com os Estados Unidos inspire o desenvolvimento de novos acordos e abra as portas para outros mercados, especialmente na América do Sul.

A empresa entende que as exportações para os Estados Unidos colocam a unidade brasileira em destaque perante o grupo alemão. “A iniciativa demonstra que a fábrica de Araquari atende a todos os requisitos de qualidade e eficiência exigidos pelo grupo, estando apta a fornecer veículos para outros mercados, entre eles o norte-americano, um dos mais exigentes do mundo", afirmou em comunicado Helder Boavida, presidente da BMW no Brasil. No entanto, a montadora admite que, devido a pequena escala, o preço local ainda não tem competitividade se comparado ao da fábrica alemã.

Serão enviadas para os Estados Unidos três versões do X1. A exportação é uma das grandes apostas da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) para reduzir a ociosidade das fábricas brasileiras, que, no momento, operam como metade das suas capacidades produtivas. No primeiro trimestre foram vendidos no exterior 98,8 mil veículos, 24% a mais que no mesmo intervalo do ano passado. Os Estados Unidos não costumam ser o principal mercado importador. A última grande leva de automóveis enviada por fábricas brasileiras ao país foi entre 2000 e 2005 quando a Volkswagen exportou mais de 130 mil unidades do Golf produzidas no Paraná.


leia também

15 anos da China na OMC - Poderá o Brasil enfrentar o seu maior parceiro comercial?

Acordos comerciais fortalecem exportação catarinense - A indústria de cerâmica é uma das primeiras beneficiadas

AEB prevê superávit comercial de US$ 46,9 bi para 2016 - Apesar da ampliação, exportações renderão menos este ano

Anfavea prevê crescimento de um dígito na produção de 2017 - Safra também deve ajudar a vender máquinas agrícolas

Anfavea: Olimpíada desacelera venda de veículos - Para Megale, o êxito do evento trouxe otimismo aos brasileiros

Anfavea: produção de veículos tem queda de 11,2% - A redução do ritmo nas fábricas acompanhou a retração do mercado

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: