Região Sul tem 8 milhões de devedores, diz SPC

Principais dívidas são com água, luz e bancos

O Brasil chegou ao final de março com 58,7 milhões de devedores, segundo o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC). O número é 7% maior do que o registrado no ano passado. E desse grupo de devedores, 8 milhões são da região Sul, cuja média de dívidas é de 2,3 por inadimplente.

As maiores pendências no Paraná, em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul em março estiveram nas contas de água e de luz, para as quais o número de devedores  aumentou em 7,9% na comparação com o mesmo período de 2015. O percentual de inadimplentes também cresceu nas dívidas com os bancos (6,4%). As instituições financeiras, aliás, são os maiores credores das dívidas no Sul, respondendo por 44,9% do total. Em seguida, aparece o comércio com 23,7% e o serviço de comunicações, com 18,1%.

Segundo a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul (FCDL-RS), gestora do SPC no estado gaúcho, as causas para os crescimento da inadimplência estão na perda constante do poder de compra dos consumidores devido à  inflação e os juros elevados, que comprometem o orçamento familiar. Para a FCDL-RS, os dados reforçam a necessidade de uma mudança urgente na economia do Brasil, com foco na geração de renda e reaquecimento do consumo.


leia também

A China é economia de mercado, quer queiramos ou não - Não podemos imaginar que ganharemos algo confrontando a maior economia do mundo com argumentos frágeis

A China rural não existe mais - A mudança do modelo de crescimento econômico continuará elevando as demandas do país mais populoso do mundo

A era dos carros sem “charme” - Será esta a característica dos veículos elétricos e dos autodirigidos?

A luz no final do túnel é um trem chinês - O país de proporções gigantescas mantém a estratégia de crescer

A nova ambição do encantador de clientes - Galló anuncia missão de ser “o maior varejo de moda das Américas”

A sua marca vai sobreviver aos Millennials? - Unilever e JP Morgan contam o desafio de lidar com jovens consumidores

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: