Cenário político aumenta apetite do investidor

Proximidade do impeachment garante mais um dia de alta da bolsa

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Quanto mais real se torna a possibilidade de afastamento da presidente Dilma Roussef, mais aumenta o apetite dos investidores no mercado financeiro brasileiro. Na terça-feira (12), a oficialização da saída do PP da base do governo federal foi interpretada pelos agentes do mercado como mais um passo em direção à confirmação do impeachment no próximo domingo. Afinal, o partido seria a principal bancada de apoio do Palácio do Planalto e os votos do partido são considerados fundamentais para conseguir barrar o processo de impedimento da presidente. PSB e PRB também devem anunciar que deixarão a base do governo. Assim, nesta quarta-feira (13), o Ibovespa, principal índice da bolsa de valores brasileira, subiu 2,2%, a 53.150 pontos. Com a alta de hoje, o índice chega a seu maior patamar de fechamento desde 14 de julho de 2015, quando terminou a sessão em 53.239 pontos.

No câmbio, dos 80 mil contratos de swap reverso leiloados, o Banco Central teve demanda atendida para 57 mil. No instante após a divulgação do resultado, o dólar futuro saltou 0,5% e estendeu os ganhos apresentados antes do leilão. Já o dólar comercial teve queda de 0,4% e fechou a R$ 3,4795 na venda.

Atentos às movimentações do cenário político, os papeis da Petrobras seguiram o viés de alta de terça-feira (PETR3, R$ 11,83, +4,2%; PETR4, R$ 9,51, +5,3%).  Já a Vale (VALE3, R$ 19,57, +4,4%; VALE5, R$ 14,80, +4,2%) foi beneficiada pela alta do minério de ferro. A commodity teve alta de 2,1%. 


leia também

Dilma diz que sofreu segundo golpe de Estado na vida - Ex-presidente afirmou que recorrerá contra o que chamou de “fraude”

A China fez o que o mercado queria - Corte de juros era algo esperado, mas ainda não é suficiente para ajudar na recuperação econômica, afirmam especialistas

A crise no terceiro parceiro comercial do Sul - Casa Rosada anuncia pacote econômico. Indústria brasileira começa a evitar vendas a prazo na Argentina

A punição virá das gôndolas? - A tentativa de boicote às marcas do Grupo J&F

Ação da Braskem segue quebrando recordes - Alta do dólar e queda dos preços do petróleo beneficiam empresa

Ações da Braskem seguem em queda por Lava Jato - Os papéis desvalorizaram mais de 5% nesta quinta-feira

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: