Bolsa reage com alta ao avanço do impeachment

Cenário político alavancou Ibovespa nesta terça-feira

Da Redação

redacao@amanha.com.br

O mercado financeiro terminou a terça-feira (12) bem-humorado após a aprovação do relatório que pede o afastamento da presidente Dilma Rousseff pela comissão especial da Câmara Federal na noite de segunda-feira (11). O Ibovespa fechou o dia com forte alta de 3,6%, a 52.001 pontos – com volume de R$ 8,7 bilhões. O principal índice da bolsa brasileira ganhou força reagindo ao possível desembarque do PP da Câmara do governo e também à notícia da suspenção da nomeação de Eugênio Aragão para o ministério da Justiça.

No radar dos investidores estão também as suposições sobre os nomes que comporiam o governo Michel Temer, caso a presidente Dilma sofra o impeachment. Temer articula uma reunião com o economista Armínio Fraga na tentativa de trazê-lo para o Ministério da Fazenda. A valorização das commodities no cenário internacional também contribui para o otimismo do mercado e para o bom desempenho dos papéis de siderúrgicas e mineradoras brasileiras nesta manhã. O minério de ferro fechou com alta de 4,3% na China. No Ibovespa, entre os destaques de altas estavam a CSN e a Vale, além da Petrobras.

O dólar comercial fechou estável, após atingir R$ 3,5580 na máxima do dia após o segundo leilão de swap reverso do Banco Central. No total, a autoridade fez cinco intervenções no câmbio, mas a moeda fechou a R$ 3,4918 na compra e R$ 3,4948 na venda.


comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: