Por uma crise sem gripe

Vacina some em poucas horas dos estoques do Laboratório Frischmann Aisengart

Por Marisa Valério, de Curitiba (PR)

O objeto de desejo das famílias de classe média de Curitiba neste começo de outono é a vacina contra a Gripe A (H1N1). Quem não está nos grupos de risco vacinados de graça pelo governo investe R$ 90 na imunização. Trata-se de um esforço consciente para evitar a doença e todo o gasto que ela significa, não apenas com sofrimento físico, mas também com remédios e falta ao trabalho. As primeiras 1,2 mil doses recebidas pelo Laboratório Frischmann Aisengart (foto) se esgotaram em menos de 24 horas e a empresa montou uma operação reforçada de atendimento para as próximas 5,5 mil vacinas, que começaram a ser aplicadas nesta terça, dia 5. Até julho o laboratório deve vender as 25 mil doses que comprou da GFK e da Sanoffi, dois dos três maiores fabricantes do mundo, informa o diretor Thiago Liska.

A correria só não é maior do que a de 2012, quando as filas dobravam quarteirões e as equipes do Frischmann chegavam a aplicar 100 vacinas por hora. O interesse acima do esperado nasce das notícias recentes sobre o avanço da gripe, que até segunda-feira havia matado 71 brasileiros e derrubado outros 444 na cama, diagnosticados com a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) – o triplo de todo 2015 –, principalmente nos estados de São Paulo e Santa Catarina.

O vírus H1N1 já é responsável por metade dos casos de gripe registrados no país, segundo números divulgados nessa semana pelo Ministério da Saúde. Do total comprovado para influenza em análises laboratoriais, metade apresenta a infecção por essa variação do vírus, responsável por uma pandemia em 2009. Sério problema de saúde pública mundial, a gripe deste ano já preocupa o governo federal. Atolado em uma desaceleração que atinge vários setores da economia, o país tem que evitar a todo custo o ônus adicional da perda de dias de trabalho, queda da produtividade e gastos com medicamentos. 

Nem a indústria estava preparada para tanta demanda e quem não programou a compra com antecedência vai pagar mais caro daqui pra frente. Em São Paulo, o Procon já notifica fabricantes por entender que há aumento oportunista de preços.

A vacinação contra a Gripe A é a maior operação anual do Frischmann Aisengart na área imunológica. O site tem uma área para cadastramento de interessados na vacina, que são informados assim que os lotes chegam à cidade, o que também facilita a logística do trabalho, que inclui armazenagem e distribuição entre as unidades e a contratação de trabalhadores temporários. O laboratório foi fundado há 70 anos e comprado pela Dasa em 2005. Tem 600 colaboradores e 30 unidades que realizam mais de três mil tipos de exames de análises clínicas, além do serviço de vacinas.

RODADA

Supermercados
A Mercosuper 2016, maior feira do setor supermercadista do Paraná, cresceu 40% em tamanho e quantidade de expositores, em relação a 2015. A crise estimulou a participação de empresários interessados em informação e análise da conjuntura, com grande adesão de supermercadistas de pequeno e médio porte. Uma das principais palestras será do procurador da República Deltan Dallagnol, coordenador da Operação Lava Jato. Ele vai apresentar “As 10 medidas contra a corrupção”. A feira será de 12 a 14 de abril, no Expotrade Convention Center, em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba.

Games
Quem ainda acha que game é coisa de adolescente deve acompanhar a Insert Coin Expo (ICE), entre os dias 8 e 10 de julho, no Estação Convention Center. Além dos lançamentos em jogos, o encontro vai mostrar também as novidades na área de tecnologia e as aplicações dos games na gestão das empresas, na educação e até na área da saúde. Estarão lá empresas desenvolvedoras de games, consoles e outras soluções, entre elas Sony e Warner Bros, com estações para gameplay.  Curitiba está no centro do desenvolvimento de games do país. Pesquisa da Associação Brasileira dos Desenvolvedores de Jogos Digitais (Abragames) aponta que mais de 60% das empresas do ramo estão instaladas nas regiões Sul e Sudeste. O Brasil também se destaca por possuir o 11º faturamento mundial nesse mercado e ocupa a quarta posição em número de jogadores – aproximadamente 36% da população é adepta de algum jogo eletrônico. Mais informações aqui

Leão verde
A Coca-Cola Femsa Brasil colocou no mercado o Leão Fuze Chá Verde com Limão, novo sabor para as prateleiras de São Paulo, Minas Gerais, Curitiba e parte do Rio de Janeiro. Voltada para os jovens e adultos que buscam o bem-estar, a fórmula não contém calorias, nem corantes artificiais ou mesmo aromatizantes. O produto é livre de conservantes e promete oferecer suco de fruta de verdade.


leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: