Dólar termina o dia em queda e bolsa fecha em alta

Causa seria volta de Meirelles, fato já descartado pelo governo

Da Redação, com Agência Brasil

redacao@amanha.com.br

Dólar sobe com possível ida de Lula para o governo

Horas depois de digerir a nomeação do ex-presidente Lula para o cargo de ministro da Casa Civil, os agentes financeiros começaram a antecipar as possíveis medidas econômicas que podem ser anunciadas nos próximos dias. Entre os nomes que estavam cogitados para a composição do novo ministério estava o do ex-presidente do Banco Central, Henrique Meirelles. Desse modo, o Ibovespa fechou em alta de 1,3% aos 47.763 pontos. O dólar fez a travessia inversa e terminou cotado a R$ 3,7380 – uma baixa de 0,6%.

A presidente Dilma Rousseff classificou nesta quarta-feira (16) de "especulações" as possibilidades de alteração na equipe econômica e de utilização das reservas internacionais internamente. Segundo ela, o acúmulo das reservas foi conquistado a "duras penas" e "com grande esforço" em seu governo e no do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Acrescentou que o assunto "jamais" entraria em pauta "a não ser" para resolver problemas de flutuações externas.

"Nós, ao longo desses 13, quase 14 anos, acumulamos reservas. Quando Lula assumiu o governo, nossas reservas não davam para pagar os vencimentos e as dívidas. Continuamos firmes com nossas reservas", afirmou. Dilma conversou com jornalistas nesta tarde, no Palácio do Planalto, após nomear o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ministro-chefe da Casa Civil. Lula vai substituir Jaques Wagner, que foi deslocado para a chefia de gabinete da Presidência. Ao negar também a possibilidade de mudança na política econômica com a ida de Lula para o governo, Dilma reafirmou que o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, e o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, estão "mais dentro do que nunca do seu governo".

Dilma Rousseff garantiu que não há qualquer possibilidade de os ministros Nelson Barbosa e [Alexandre] Tombini deixarem o governo. A presidente também defendeu o "compromisso" de Lula com a estabilidade fiscal e o controle da inflação. Em nota, mais cedo, Dilma confirmou ainda que o cargo de ministro-chefe da Secretaria de Aviação Civil (SAC) será ocupado pelo deputado federal Mauro Ribeiro Lopes (PMDB-MG). O Palácio do Planalto começa a perder aliados. Depois do PMDB catarinense ter oficializado a retirada de apoio, a sigla deve fazer o mesmo no Rio Grande do Sul em assembleia na próxima segunda-feira (21).


leia também

Dilma diz que sofreu segundo golpe de Estado na vida - Ex-presidente afirmou que recorrerá contra o que chamou de “fraude”

A Cetip é a ação de dividendos mais indicada para compra - Cinco corretoras recomendam o papel da empresa do setor financeiro

A China fez o que o mercado queria - Corte de juros era algo esperado, mas ainda não é suficiente para ajudar na recuperação econômica, afirmam especialistas

A estabilidade do funcionalismo público é mesmo necessária? - O tema é particularmente importante no contexto de ajuste fiscal, avalia Zeina Latif

A punição virá das gôndolas? - A tentativa de boicote às marcas do Grupo J&F

A responsabilidade do Congresso - O cuidado com os recursos públicos e o respeito à restrição orçamentária deveriam ser valores da casa, opina Zeina Latif

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: