Mãe de Deus anuncia novo Hospital do Câncer no Sul

Com aporte de R$ 70 mi, unidade triplicará a capacidade de atendimento

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Mãe de Deus anuncia novo Hospital do Câncer no Sul

Com mais de 16 anos de experiência na especialidade e reconhecimento internacional, o Hospital Mãe de Deus (HMD) anunciou nesta terça-feira (15) o lançamento de um hospital dedicado exclusivamente ao tratamento de pacientes oncológicos em Porto Alegre. Com investimento total de R$ 70 milhões, em três anos, o novo hospital triplicará a capacidade atual de atendimento do HMD para pacientes com câncer nos próximos cinco anos. A divisão dedicada ao tratamento oncológico será referência na região Sul e no Mercosul e terá uma interação contínua com os grandes centros especializados do mundo. A nova unidade oferecerá atendimento integral, contínuo e de excelência técnica e humana. A unidade será uma das mais modernas da América Latina, desenvolvendo programas de prevenção, aconselhamento genético, diagnóstico, tratamento e terá tratamento de leucemias e transplante de medula óssea.

A novidade faz parte de uma série de investimentos já em andamento, iniciada em dezembro do ano passado com a inauguração da primeira Emergência Oncológica do Rio Grande do Sul e uma das três do Brasil. “O Hospital será um centro de excelência dedicado e especializado no acompanhamento do paciente com câncer e sua família totalmente conectado às inovações e avanços mundiais no combate à doença, oferecendo à população todos os avanços terapêuticos na área oncológica”, afirma Alceu Alves da Silva, superintendente executivo do Sistema de Saúde Mãe de Deus.

A decisão de investir num hospital dedicado e exclusivo para o câncer foi baseada em informações epidemiológicas que apontam um expressivo aumento na incidência da doença nos próximos anos.  O câncer será, em pouco tempo, a principal causa de morte em Porto Alegre e no Rio Grande do Sul, superando as doenças cardiovasculares.  O Hospital do Câncer Mãe de Deus ampliará a oferta de projetos de estudo de novos medicamentos e acesso a tratamentos inéditos para a doença acessíveis apenas fora do País. O HMD é atualmente um dos hospitais privados do Brasil com maior atividade em pesquisas clínicas na área oncológica, com 25 protocolos de pesquisa em andamento no momento com participação de aproximadamente 400 pacientes em 68 projetos nos últimos 10 anos. 

Projeto
A obra é dividida em três fases. A primeira será a expansão de consultórios e áreas de tratamento oncológico ambulatorial do Instituto do Câncer com início no primeiro semestre deste ano. Na segunda etapa, com início previsto para 2017, haverá a readequação e reforma das áreas assistenciais de internação na estrutura do Hospital Mãe de Deus, dedicando áreas específicas para o atendimento para o Hospital do Câncer no Bloco Cirúrgico e CTI.  Também será lançada uma unidade de tratamento de leucemias e transplante de medula óssea. O plano de expansão terá continuidade com a construção de um novo prédio, terceira e última fase deste projeto. A conclusão está prevista para 2018. Nessa fase, novos equipamentos de radioterapia de última geração serão instalados, multiplicando ainda mais a capacidade de atendimento da instituição.



leia também

Gastronomia e resistência - Mexer com o significado dos alimentos diante dos povos é cutucar fera com vara curta

Lições sobre a “Pílula do Câncer” - O oncologista Stephen Stefani discute o uso da polêmica fosfoetanolamina

Soluções podem não caber nas expectativas - Stephen Stefani alerta para a importância do diálogo

STF suspende lei que autoriza uso da “pílula do câncer” - Liberação da fosfoetanolamina gerou polêmica

Vale a pena seguir construindo rampas - Stephen Stefani recorda um fato tocante de um paciente com câncer

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: