Folha publica lista ampliada da Zelotes

Outras companhias da região sul aparecem entre as investigadas

Redação

redacao@amanha.com.br

Folha publica lista ampliada da Zelotes

Uma nova lista agora com 74 companhias que estariam sob investigação da Polícia Federal na chamada “Operação Zelotes”, foi divulgada pelo jornal Folha de S. Paulo (veja reportagem aqui).  No âmbito da região Sul, a lista traz a inclusão de Mundial, Avipal, Weg e Copesul. A operação, segundo a Polícia Federal, tem o objetivo de detectar possíveis manipulações no trâmite de processos e no resultado de julgamentos de recursos apresentados por empresas ao C ao Conselho Administrativo de Recursos Fiscais – CARF.

As irregularidades envolveriam pagamento de propinas a membros do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais, uma espécie de tribunal administrativo da Receita Federal, para obtenção de decisões favoráveis a empresas bancos que sustentam dever menos do que o fisco lhes cobra. A PF sustenta já ter comprovado um prejuízo ao erário da ordem de R$ 5,7 bilhões, e cogita que o montante das perdas sofridas pela Receita Federal pode chegar a R$ 19 bilhões.

No caso de Mundial, Avipal, Weg e Copesul (empresa incorporada à Braskem), a Folha de S. Paulo traz as seguintes manifestações:

Mundial - Eberle: disse desconhecer as informações e não ter nada sobre o que se pronunciar

Copesul: foi adquirida pela Braskem em 2007. Esta afirmou que não tem nada a declarar, tendo em vista que a investigação é relativa a um período em que a Copesul não fazia parte da empresa

BRF (também responde por BRF Eleva e Avipal/Granoleo): informou que não vai se pronunciar a respeito de informações provenientes de fonte não oficial e lamenta ter seu nome exposto em lista de origem desconhecida, tratando de empresas supostamente investigadas. A empresa informou ainda que tomará todas as providências necessárias para resguardar seus interesses em todos os âmbitos.
A Avipal/Granoleo pertencia a Eleva, que foi incorporada Perdigão em 2007, tornando-se BRF.

WEG: afirmou, por e-mail, que não foi informada por nenhuma autoridade a respeito do assunto e desconhecemos qualquer detalhe sobre as investigações

               

                Interceptação de e-mails – O jornal O Estado de S. Paulo, por sua vez, publicou o que seria o resultado de uma interceptação de e-mails, no âmbito da Operação Zelotes, envolvendo um dos conselheiros do Carf investigados pela Polícia Federal e o chefe de Coordenação de Pesquisa e Investigação da Receita Federal, Gerson Schaan. Haveria indícios de um acerto de R$ 1 milhão em benefício de um recurso apresentado pela Marcopolo contra a cobrança, pela Receita Federal, de uma multa de R$ 200 milhões (veja reportagem aqui).

                A propósito da publicação, a companhia emitiu o seguinte comunicado nesta sexta-feira: “A Marcopolo S.A. reitera que somente tem conhecimento da investigação intitulada “Operação Zelotes” pelas matérias divulgadas nas diversas mídias nacionais e ressalta que possui programa de compliance que assegura rigorosos padrões éticos e legais na condução de todas as suas atividades.”



leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Luiz Fernando Silveira

Parece que chegou a vez dos peixes grandes.

Comentar

Adicione um comentário: