Uma martelada – de ouro – na crise

Instituto Doctor Car fatura com técnica que recupera carros

Por Laura D'Angelo

laura.cauduro@amanha.com.br

Doctor Car

Se existe um proprietário de carro que não se incomode com aquele amassadinho na porta ou no capô, que atire a primeira pedra. No que depender do empenho de Luciano dos Anjos e Jocelito De Bem Kaercher, não faltará profissional para recuperar a lataria dos automóveis. Desde março de 2015, os dois percorrem os estados da região Sul dando aulas de “martelinho de ouro”, técnica utilizada para eliminar amassados na superfície de um veículo sem o uso de pinturas. A procura foi tanta que, em apenas oito meses, os sócios do Instituto Doctor Car faturaram R$ 1 milhão. 

E as marteladas tendem a aumentar neste ano. Além de continuar com as aulas itinerantes pelo Paraná, por Santa Catarina e pelo Rio Grande do Sul, o Instituto Doctor Car desembarcará no Rio de Janeiro, onde terá um centro de treinamento fixo na cidade, e no Paraguai. Os conteúdos do curso, que além da técnica também dá noções básicas de administração, marketing e gestão financeira, serão traduzidos para o espanhol. Devido à expansão, dos Anjos prevê que o faturamento dobre no segundo ano de atuação do Instituto. “A escola está crescendo porque a procura pelo serviço tem aumentado bastante. E é um profissional que está em falta no mercado”, revela dos Anjos, lembrando que a manutenção tem sido a melhor opção neste momento em que a população brasileira tem menos facilidades para trocar de carro.

Segundo ele, o aprendizado do martelinho de ouro também é uma alternativa para os alunos complementarem a renda e iniciarem o caminho para a profissionalização. “Dá para fazer na garagem de casa ou na residência do dono do carro. Nossos alunos faturam de R$ 200 a R$ 300 por dia. Em momento de crise, isso pode parecer um sonho, mas é a realidade”, conta dos Anjos. O curso, ministrado pelos sócios, exige um investimento de cerca de R$ 2.300 por 30 horas/aula. 

Dos Anjos inspirou-se na própria história para criar o Instituto, que se mantém sem isenções fiscais e com investimentos próprios. Foi depois de fazer um curso de martelinho de ouro que ele abriu sua oficina, a Doctor Car, em Ijuí, no interior do Rio Grande do Sul. Com o próprio negócio, aumentou sua remuneração de 2 para 10 salários mínimos por mês. Dos Anjos leva a sério a missão de ajudar as pessoas a encontrarem o caminho do crescimento profissional. Tanto que, antes de dar a largada nos cursos, ele quis construir uma fábrica de equipamentos e ferramentas para ter o material ideal necessário para as aulas e para vender aos alunos instrumentos de qualidade para iniciarem na profissão. Também se preparou por dois anos para aprender como ensinar. “O Instituto veio para ser uma alternativa para a vida das pessoas. A gente oferece uma possibilidade de renda extra que, logo depois, se torna a principal. Estamos muito felizes em poder contribuir com as famílias”, afirma o empreendedor, com orgulho. Neste mês, dos Anjos irá até a Europa para fechar um contrato de fornecimento de uma nova tecnologia que tornará o processo de “desamassamento” da lataria do carro 80% mais rápido – e será, é claro, ensinada aos alunos futuramente



leia também

A era dos carros sem “charme” - Será esta a característica dos veículos elétricos e dos autodirigidos?

A pedra no caminho das startups brasileiras - Parcerias com grandes empresas é o maior dos desafios, alerta Anpei

As grandes oportunidades para empreender em 2017 - Sebrae revela onde estão os negócios mais promissores no país

As micromultinacionais e como elas definirão nossa era - Como as empresas pequenas entram em mercados globais

Até junho, número de novas empresas passa de 1 mi no país - Mais de 168 mil companhias foram criadas no Sul no período

Brava gente brasileira - Qualquer um que tenha perseverado tanto, só pode mesmo atrair isso que se chama sorte

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: