Diretoria da Unimed Grande Florianópolis pede demissão

Plano de saúde catarinense atravessa um momento de crise

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Unimed Grande Florianópolis passa por crise financeira

A diretoria executiva da Unimed Grande Florianópolis pediu demissão, inclusive Genoir Simoni, presidente da operadora. A companhia garantiu nesta quarta-feira (2) que o atendimento aos usuários não será prejudicado. A Unimed informou também que, até que haja a reposição dos cargos, uma comissão provisória de médicos cooperados acompanhará a transição. Está marcada para o dia 17 de março uma Assembleia Geral Extraordinária, quando ocorrerá a escolha do novo presidente. 

A Unimed da Grande Florianópolis atravessa um momento de crise, que vem se arrastando há alguns meses e decorre da situação deficitária da cooperativa, resultado de decisões e investimentos considerados equivocados. De acordo com o colunista Moacir Pereira, do jornal Diário Catarinense, a auditoria da Ernest & Yong apontou vários problemas de gestão da Unimed Grande Florianópolis. Há um mês, a empresa anunciou o fechamento de dois pronto-atendimentos na região. Até o fim deste  mês, deixarão de operar as unidades da Trindade e do Kobrasol, na capital catarinense. Os serviços foram remanejados para o Centro de Florianópolis e para o Hospital da Unimed, em São José. Na época, o plano de saúde afirmou que a ação fazia parte de uma "otimização da estrutura" e não afetaria o atendimento.


comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: