Vendas dos supermercados caem 19,6% em janeiro

No acumulado do ano, as vendas tiveram queda de 3,38%

Por Agência Brasil

Vendas dos supermercados caem 19,6% em janeiro

As vendas do setor de supermercados em valores reais caíram 19,6% em janeiro, na comparação com fevereiro, de acordo com dados divulgados nesta segunda-feira (29) pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras), na capital paulista. No acumulado do ano, as vendas tiveram queda de 3,4% em relação ao mesmo período do ano passado. Segundo os dados, em valores nominais as vendas caíram 18,6% em relação ao mês anterior e, quando comparadas a janeiro de 2015, houve alta de 7%. No acumulado do ano, as vendas nominais cresceram 7%.

De acordo com a Abras, o setor iniciou o ano em um ambiente econômico considerado ruim, que resultou em desemprego e inflação em alta, reduzindo a renda disponível do consumidor. “A isso se combinou um quadro de incertezas econômicas que causou impacto nas vendas do autosserviço. Mas, enquanto o cenário não melhora, os empresários do setor continuam trabalhando para melhorar a  eficiência, para manter seus funcionários e oferecer mix e preços competitivos ao consumidor”, avalia Sussumu Honda, presidente do Conselho Consultivo da Abras.

A cesta Abrasmercado, que abrange 35 produtos de largo consumo, registrou alta de 2,9% em comparação a dezembro de 2015 e alta de 17,4% em relação a janeiro do ano passado. As maiores quedas foram do leite em pó integral (-1,5%), frango congelado (-1,1%) e creme dental (-1%). No sentido oposto aparecem cebola (23%), tomate (21,6%), farinha de mandioca (17,7%) e açúcar (10,2%).

A Região Norte registrou o maior aumento, ao passar de R$ 474,86 para R$ 494,04 (4,04%), assim como o Nordeste que também aumentou 4,4%, ao passar de R$ 379,82 para R$ 395,17. Em seguida aparecem o Centro-Oeste, com elevação de 3,1%, passando de R$ 424,46 para R$ 437,96; o Sul, que aumentou 2,1% (de R$ 481,20 para R$ R$ 491,29) e o Sudeste, cujo aumento do valor da cesta também foi de 2,1% (de R$ 426,55 para R$ 433,92).


comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: