Dólar fecha em alta pelo sexto dia consecutivo

Incerteza sobre petróleo aumenta aversão a risco

Dólar fecha em alta pelo sexto dia consecutivo

A moeda norte-americana fechou nesta terça-feira (16) em alta de 1,8%, encerrando a R$ 4,0684. Este é o sexto pregão consecutivo de subida do dólar. A divisa reagiu às incertezas sobre o preço do petróleo, com um aumento da aversão a risco que impactou as moedas emergentes.  

Segundo fontes, o Irã não teria aceitado participar do acordo para congelar a produção de petróleo nos níveis de janeiro, que foi formado pela Arábia Saudita, Rússia e outros grandes produtores como a Venezuela, por exemplo. Desse modo, o preço foi negociado em queda de 2,4% a US$ 28,99 por barril. No Brasil, a volatilidade do mercado surgiu e razão da retomada da agenda de discussão no Congresso deve intensificar novamente o tema sobre o impeachment da presidente Dilma Rousseff. 


leia também

A América Latina terá de aprender a crescer sem o impulso das commodities - As matérias-primas não terão um novo ciclo de alta de preços, apesar das altas nos primeiro trimestres do ano

A China fez o que o mercado queria - Corte de juros era algo esperado, mas ainda não é suficiente para ajudar na recuperação econômica, afirmam especialistas

A punição virá das gôndolas? - A tentativa de boicote às marcas do Grupo J&F

Ação da Braskem segue quebrando recordes - Alta do dólar e queda dos preços do petróleo beneficiam empresa

Ações da Petrobras fecham abaixo de R$ 5 pela primeira vez em 13 anos - O Ibovespa encerrou o dia no menor nível desde março de 2009, no auge da crise do crédito imobiliário nos EUA

Agosto, o pior mês do ano para o Ibovespa - Bolsa acumula queda de 24,6% e dólar comercial totaliza alta de 33%

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: