Varejo tem o pior resultado desde 2001

Setor registrou queda de 4,3% nas vendas em 2015

Da Redação, com Agência Brasil

redacao@amanha.com.br

Varejo tem o pior resultado desde 2001

O comércio varejista brasileiro fechou 2015 com uma queda de 4,3% no volume de vendas. No entanto, segundo dados da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), divulgada nesta terça-feira (16) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a receita nominal dos oito segmentos do varejo cresceu 3,2% no período. Esse é o pior resultado da série histórica, iniciada em 2001.

Considerando-se também os setores de veículos e autopeças e de materiais de construção, os dez setores do chamado varejo ampliado tiveram recuo de 8,6% no volume de vendas e de 1,9% na receita nominal. 

Entre novembro e dezembro, os oito setores do comércio varejista tiveram quedas de 2,7% no volume de vendas e de 1,9% na receita nominal. Já na comparação de dezembro de 2015 com o mesmo período de 2014, houve redução de 7,1% no volume de vendas e alta de 2,8% na receita nominal. 

“O comércio varejista reflete o consumo das famílias. Todos os fatores que inibem o consumo das famílias têm um impacto direto no volume de vendas. É uma combinação de enfraquecimento do mercado de trabalho, com a redução da renda real, a confiança do consumidor, a pressão inflacionária, que vem evoluindo principalmente no grupamento de alimentos e combustíveis e a elevação da taxa de juros, que inibe a compra de bens duráveis”, analisa Isabella Nunes, pesquisadora do IBGE.


leia também

Dilma diz que sofreu segundo golpe de Estado na vida - Ex-presidente afirmou que recorrerá contra o que chamou de “fraude”

A China é economia de mercado, quer queiramos ou não - Não podemos imaginar que ganharemos algo confrontando a maior economia do mundo com argumentos frágeis

A China fez o que o mercado queria - Corte de juros era algo esperado, mas ainda não é suficiente para ajudar na recuperação econômica, afirmam especialistas

A China rural não existe mais - A mudança do modelo de crescimento econômico continuará elevando as demandas do país mais populoso do mundo

A estabilidade do funcionalismo público é mesmo necessária? - O tema é particularmente importante no contexto de ajuste fiscal, avalia Zeina Latif

A luz no final do túnel é um trem chinês - O país de proporções gigantescas mantém a estratégia de crescer

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: