Saiba quais são as 50 cidades menos desenvolvidas do Sul

Santana da Boa Vista tem os piores indicadores da região

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Santana da Boa Vista, no RS, a cidade menos desenvolvida da região Sul, segundo a Firjan

A Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro publica todos os anos o Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM). O ranking lista as mais de 5 mil cidades brasileiras  usando um índice que reúne dados como emprego e renda , educação e saúde. Nesta edição, Santana da Boa Vista (foto), no sudeste do Rio Grande do Sul, lidera o ranking como o município menos desenvolvido da região Sul.

Organizada pelo Portal AMANHÃ, a lista traz 23 cidades gaúchas, 21 paranaenses e seis catarinenses. Doutor Ulysses encabeça o ranking no Paraná enquanto São José do Cerrito é a localidade catarinense menos desenvolvida (veja a lista completa a seguir). As cidades de Carlos Gomes, Gentil, Muçum, União da Serra e Vanini, todas no Rio Grande do Sul, além de Alto Bela Vista, em Santa Catarina, não receberam nota, pois não apresentaram parte dos indicadores. No Brasil, Santa Rosa do Purus, no Acre, é o município menos desenvolvido com o índice de 0,2763. 

Metodologia
O Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal varia de 0 a 1: quanto mais próximo de 1, melhor é o desenvolvimento da cidade. A nota é calculada segundo a análise de três conjuntos de indicadores. Em Educação, a federação analisa o número de matrículas na educação infantil, a proporção de estudantes que abandonam o ensino fundamental, além da distorção idade-série, o número de professores com ensino superior, a média de aulas diárias e o resultado do Ideb no ensino fundamental. Já em Emprego e Renda, o índice leva em conta o quanto a cidade gera de empregos formais, sua capacidade de absorver a mão de obra local, quanto de renda formal é gerada, os salários médios e a desigualdade social. O índice de Saúde é calculado, por sua vez, com base no número de consultas pré-natal, óbitos por causas mal definidas, óbitos infantis por causas evitáveis e número de internações sensíveis à atenção básica (ISAB). O ano-base de todos os indicadores usados na pesquisa é 2013.

Acesse aqui o relatório completo.

Pos.  Cidade UF IFDM
Santana da Boa Vista RS 0,4933
Itacurubi RS 0,5192
Doutor Ulysses PR 0,5366
Curiúva PR 0,5396
Cândido de Abreu PR 0,5403
Barra do Quaraí RS 0,5418
São José do Cerrito SC 0,5507
Godoy Moreira PR 0,5555
Lavras do Sul RS 0,5570
10º Coronel Pilar RS 0,5592
11º Monte Alegre dos Campos RS 0,5612
12º Bela Vista do Toldo SC 0,5618
13º Pedras Altas RS 0,5620
14º São Valério do Sul RS 0,5667
15º Lebon Régis SC 0,5669
16º Engenho Velho RS 0,5724
17º Piraquara PR 0,5738
18º Imbaú PR 0,5740
19º Arambaré RS 0,5762
20º Maçambara RS 0,5784
21º Clevelândia PR 0,5795
22º Roque Gonzales RS 0,5801
23º Capão do Leão RS 0,5816
24º Itaperuçu PR 0,5837
25º Cerro Negro SC 0,5839
26º Amaporã PR 0,5865
27º Altamira do Paraná PR 0,5891
28º Antonina PR 0,5898
29º Porto Lucena RS 0,5901
30º São Jerônimo da Serra PR 0,5902
31º Vale do Sol RS 0,5907
32º São João do Triunfo PR 0,5931
33º Sulina PR 0,5939
34º Nova Laranjeiras PR 0,5941
35º Garruchos RS 0,5947
36º Dom Feliciano RS 0,5977
37º Reserva PR 0,5992
38º Pedro Osório RS 0,6000
39º Ivaí PR 0,6026
40º Alto Alegre RS 0,6029
41º Fontoura Xavier RS 0,6035
42º Guaraqueçaba PR 0,6035
43º Ponte Alta SC 0,6045
44º Ipuaçu SC 0,6051
45º Amaral Ferrador RS 0,6053
46º Abatiá PR 0,6057
47º Bela Vista da Caroba PR 0,6067
48º Redentora RS 0,6073
49º Quevedos RS 0,6097
50º São Pedro do Iguaçu PR 0,6100

leia também

"Carnaval à vista" - Embora reconheça a exuberância da festa carioca, é para o eixo Recife-Olinda que se voltam meus afetos

A batalha da saúde na ótica do Moinhos - Mohamed Parrini, do Hospital Moinhos de Vento, diz que a chegada de grandes players coloca o setor “em ebulição"

A necessidade de controlar a internet nas empresas - O mau uso pode causar até mesmo demissão por justa causa

À procura da saúde perdida - Eis que começam a chegar as faturas de quase seis décadas vividas longe de médicos

A profissão onde o salário pode ser de até R$ 100 mil - Síndicos profissionais administram vários condomínios ao mesmo tempo

A responsabilidade da gestão é ainda maior na saúde - Para Pizzato, da Unimed POA, zika é reflexo de falta de planejamento

comentarios




Emiliano Rodrigues

Algo que causa preocupação: o município com o piores IFDM junto com outros municípios também são do Rio Grande do Sul. Isso que faltou o município de Lajeado do Bugre, um dos mais pobres aqui na região do Médio Alto Uruguai.

Dirce

A verdade é que o extremo sul está esquecido no próprio estado – quanto mais do país. Se não houver algo do qual possam tirar proveito próprio porque se importarão? São apenas pessoas, logo, nada importante!!!

Élcio Vargas

Gostei de receber essas notícias, pois gosto de ficar bem informado!

Thales

Gostei muito da matéria, porém creio que estão faltando cidades. Tem muitas cidades subdesenvolvidas na região Sul.

Comentar

Adicione um comentário: