CEO da MAN Latin America garante investimento no país

Multinacional foi líder em vendas de caminhões em 2015

Da Redação

redacao@amanha.com.br

O presidente da MAN Latin America, Roberto Cortes, e Andreas Renschler, CEO da Volkswagen Truck & Bus, holding das marcas de veículos comerciais do grupo VW

O presidente da MAN Latin America, Roberto Cortes (na foto, à esquerda), está confiante na economia brasileira. Tanto é que garante que a multinacional aportará recursos no país. “Mesmo diante das condições desafiadoras da indústria, mantemos nossos planos de investimento na região e defendemos nossa posição de liderança”, afirmou. A manifestação de Cortes é alicerçada na declaração de Andreas Renschler (na foto, à direita), CEO da Volkswagen Truck & Bus, holding das marcas de veículos comerciais do grupo VW, e membro da diretoria da Volkswagen AG. “O Brasil é e continuará sendo um dos nossos mais importantes mercados em expansão”, afirmou em declaração distribuída à imprensa na terça-feira (26). 

O executivo avalia como natural que o negócio de veículos comerciais, que é altamente cíclico, esteja sujeito a flutuações ainda maiores em economias emergentes. “Os mercados sul-americanos nos trouxeram grandes alegrias no passado – e o farão novamente no futuro. Tenho certeza disso”, garantiu Renschler.

Em 2015, a MAN Latin America garantiu à holding Volkswagen Truck & Bus a liderança no mercado de caminhões no Brasil. Com as marcas Volkswagen e MAN, a montadora manteve a primeira posição no ranking pelo 13º ano consecutivo. De acordo com a Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), os novos registros das marcas Volkswagen e MAN somaram 19.543 caminhões. Já no segmento de ônibus, a MAN Latin America ficou em segundo lugar, com 3.659 emplacamentos de ônibus.

“No ano passado, a demanda por veículos comerciais teve uma queda drástica devido à crise econômica no Brasil. O fato de que os nossos colegas do Brasil conseguiram defender sua posição como líderes do mercado neste ambiente extremamente inóspito é um resultado brilhante”, comemorou Renschler, que também é o presidente do comitê Sul-Americano da Federação das Indústrias Alemãs (BDI).


leia também

A imagem em crise - O que uma mineradora e uma montadora de automóveis têm em comum?

Fábrica da Volks no Paraná atinge 1 milhão de módulos - Só em 2016, 21 mil peças foram exportadas para a Argentina

Vendas de caminhões VW no Sul crescem acima de 50% - No total, foram 2.805 entregas até setembro

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: