Comil anuncia fechamento da unidade em Lorena

Fabricante de ônibus tomou a decisão devido à crise no setor

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Comil anuncia fechamento da unidade em Lorena

A fabricante de ônibus Comil anunciou nesta quinta-feira (28) o fechamento de sua unidade em Lorena (SP), inaugurada em dezembro de 2013.  A empresa, que tem sede em Erechim (RS), investiu R$ 110 milhões na unidade e pretendia empregar 500 funcionários quando estivesse operando com sua capacidade total. Com a economia em recesso, a montadora demitiu 50 funcionários em maio do ano passado.

Segundo a companhia, a crise sem precedentes do setor que, associados a outros fatores políticos, sociais e econômicos, reduziram o mercado interno de ônibus em 16% em 2014 e 45% em 2015, somando uma perda de mais de 50% nos últimos dois anos. Em nota, a Comil afirmou que esse cenário foi agravado por forte redução nos preços praticados no mercado de carrocerias e sem perspectivas de retomada do mercado no médio prazo.

“Ao longo dos últimos meses a companhia, funcionários e entidade sindical adotaram diversas ações na tentativa de superar ou minimizar o forte impacto da instabilidade econômica objetivando manter a atividade industrial. Infelizmente, estas ações, associadas aquelas adotadas na unidade matriz, não foram suficientes para compensar a brutal queda no mercado de ônibus e a consequente redução no volume de produção, tornando insustentável a continuidade das atividades industriais da planta de Lorena”, relata o comunicado. 

leia também

Dilma diz que sofreu segundo golpe de Estado na vida - Ex-presidente afirmou que recorrerá contra o que chamou de “fraude”

A China fez o que o mercado queria - Corte de juros era algo esperado, mas ainda não é suficiente para ajudar na recuperação econômica, afirmam especialistas

A estabilidade do funcionalismo público é mesmo necessária? - O tema é particularmente importante no contexto de ajuste fiscal, avalia Zeina Latif

A responsabilidade do Congresso - O cuidado com os recursos públicos e o respeito à restrição orçamentária deveriam ser valores da casa, opina Zeina Latif

A superação de crise das empresas requer uma equipe - Para Telmo Schoeler, o grupo deve elaborar plano de ações corretivas

A superfície e as profundezas da economia - Retomada poderá ser difícil dada a situação financeira empresarial

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: