Morre Nádia Freire, pioneira da pesquisa de marcas

Diretora da Segmento deixa legado de credibilidade em estudos de mercado

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Nádia Freire, diretora da Segmento, pioneira em pesquisa de marcas no Brasil, falece em Porto Alegre

Na manhã deste sábado (23), o mundo do branding do Sul do país perdeu Nádia Freire, a socióloga que fundou a Segmento Pesquisas, de Porto Alegre, instituto parceiro da Revista AMANHÃ no lançamento da primeira pesquisa de lembrança espontânea de marcas do jornalismo econômico brasileiro, o Top of Mind Rio Grande do Sul, em 1991.

Nádia faleceu após um longo e delicado tratamento de saúde iniciado há dez meses.

"Desaparece uma figura fundamental para o universo da criação e da gestão de marcas", disse o Publisher de AMANHÃ e presidente do Instituto AMANHÃ, Jorge Polydoro. Na visão do diretor de Redação de AMANHÃ, Eugênio Esber, Nádia tem seu nome na história do branding por ter exercido a coordenação técnica da primeira pesquisa de lembrança espontânea de marcas, uma iniciativa que, pelo sucesso alcançado, inspirou a realização de pesquisas semelhantes por todo o Brasil. "Nádia situou a Segmento como referência em rigor técnico e credibilidade em pesquisas de mercado, um valor que, hoje, o Ramiro {Freire, CEO da Segmento] segue defendendo e difundindo”, afirma Eugênio. 

Nádia, 66 anos, deixa o marido José Olímpio e os filhos Lucila, Rodrigo e Ramiro. 




leia também

comentarios




Luiz Carlos Praetzel

Uma Grande perda, uma grande mulher. Uma grande profissional. Minha amiga há 25 anos. Estou com ela. Beijo, Nádia.

Elisabeth Ell

Grande perda. Meus sentimentos!

João Renato Melo Maia

Que pena! Fiquei sabendo somente agora (00:34 de domingo). Meus sentimentos para a família. Abração ao Ramiro! Tenho muito a agradecer a dona Nadia, pois me proporcionou conhecer o Acre em 2004 em uma pesquisa. A viagem foi algo que muito somou no meu currículo como pesquisador. Uma perda muito grande - com certeza! Que Deus a tenha.

Malu Macedo

Além de competentíssima profissional, uma pessoa querida, gentil e atenciosa. RIP, Nádia!

Valeria Bica Calderan

Nunca pensei. Nádia era uma referência de liderança e capacidade. Meus sinceros sentimentos à família.

Claudina Baptista

Estou bastante triste, pois eu tinha um carinho especial pela Nádia. Eu soube só agora. José Olímpio, vais precisar de muita força! Para os filhos desejo que consigam entender essa dor, pois Deus será o consolo e a força. Abraços!

Ana Toledo

Triste com a notícia. Nádia era uma pessoa muito querida.

Marcos Lima Reina

A Nádia era uma pessoa muito querida e excelente profissional. Fui parceiro da Segmento Pesquisas na década de 1990 como estatístico responsável. Meus sinceros sentimentos ao José Olímpio e filhos.

Paulo Afonso Pereira

Perde o Rio Grande e as empresas. Nádia emprestava seu talento para oferecer informações relevantes que se tornavam ferramentas de gestão. Meus sentimentos à família e aos profissionais da revista AMANHÃ.

Marco Antônio Santos

Tive o privilégio de conhecer essa pessoa que era um ser humano incrivel além de excelente profissional. Morei no mesmo prédio onde residia. Não sei se ultimamente ainda residia, pois me mudei em 2000 dali. Deixo aqui meus sentimentos à família!!!

Comentar

Adicione um comentário: