A consagração de quem valoriza

Evento premiou as 40 Melhores Empresas para Trabalhar no RS

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Evento de premiação das 40 Melhores Empresas para Trabalhar no RS - Edição 2015

A revista AMANHÃ e o Instituto Great Place to Work (GPTW) premiaram na noite de quinta-feira (17) as 40 Melhores Empresas para Trabalhar no Rio Grande do Sul (veja a relação completa aqui).  As companhias que oferecem os locais de trabalho mais atrativos do Estado foram conhecidas e homenageadas em jantar realizado no salão de festas do Grêmio Náutico União (GNU), em Porto Alegre. Cerca de 600 pessoas estiveram no evento, que reuniu, além dos funcionários das companhias vencedoras, lideranças empresariais, autoridades políticas e principais referências nas áreas de Recursos Humanos e Gestão de Pessoas do Rio Grande do Sul. A cerimônia contou com a participação de Jorge Polydoro, presidente do Grupo AMANHÃ; Eugênio Esber, diretor de Redação, e Kelly Bitencourt, diretora do GPTW no Brasil. Kelly explicou como é feita a pesquisa e deu detalhes sobre os resultados deste ano.

O estudo identificou as 40 companhias que oferecem os ambientes de trabalho mais atrativos do Estado com base no nível de confiança dos funcionários em cinco dimensões: Credibilidade, Respeito, Imparcialidade, Orgulho e Camaradagem. Os critérios de avaliação são os mesmos que o GPTW aplica em outros 52 países e se orientam pelos questionários respondidos pelos próprios colaboradores de cada empresa. O resultado permite entender como funciona a rotina dentro das organizações e seu modelo de gerenciamento em recursos humanos.

Pesquisa
O processo é composto por dois questionários – um para os funcionários e outro para os gestores da empresa ou do departamento de recursos humanos. Os empregados também respondem a duas questões dissertativas sobre como a companhia trata as pessoas. Todas as perguntas abordam as nove dimensões culturais que o GPTW considera indispensáveis em um bom local de trabalho: Inspirar, Falar, Escutar, Agradecer, Desenvolver, Cuidar, Contratar e Receber, Celebrar e Compartilhar.

Cada questionário tem peso diferente na avaliação final da empresa. A etapa que abrange as questões respondidas pelos gestores, por exemplo, é conhecida como Culture Audit e representa 33% da nota final. Já as respostas dos funcionários – etapa conhecida como Trust Index – correspondem a 56% da avaliação. Finalmente, as duas questões dissertativas completam os 11% da nota. A média ponderada desses índices é o que define quem ocupa cada posição na lista das Melhores para Trabalhar do Rio Grande do Sul. A participação é voluntária e depende da iniciativa da própria empresa, já que os questionários têm de ser respondidos por uma série de pessoas.

O método de aplicação varia conforme a companhia: pode ser feito por internet ou por escrito – se for preciso, é possível aplicar ambos os formatos. As organizações têm a garantia de AMANHÃ e do GPTW de que seus dados não serão divulgados, a não ser que figurem no ranking das 40 melhores. Todas as informações demográficas são referentes ao ano anterior à data da aplicação de pesquisa, neste caso, ao ano de 2014.

GPTW
Criado no início da década de 1980 nos Estados Unidos, o Instituto Great Place to Work atua em 53 países e, em 2015, realizou a pesquisa com 7 mil empresas em um total de 12 milhões de funcionários consultados. A primeira lista lançada em todo o mundo foi realizada no Brasil (hoje na revista Época), em 1998 nos EUA (na Fortune) e atualmente em mais de 50 países. O principal objetivo da instituição é divulgar os bons exemplos e  estimular outras empresas a melhorar seu ambiente de trabalho. O Great Place to Work, presente no Brasil há 19 anos, também oferece serviços de consultoria e treinamento.



leia também

Não há segredo nas Melhores Empresas para Trabalhar – SC - Blumenau receberá próximo evento de AMANHÃ e GPTW em agosto

A empresa vai quebrar. E agora? - A resposta não é simples, pois envolve algumas questões muito subjetivas

A hora e a vez dos colaboradores - Pesquisa de AMANHÃ e GPTW em SC recebe inscrições até 5 de setembro

A necessidade de controlar a internet nas empresas - O mau uso pode causar até mesmo demissão por justa causa

As eternas vítimas no ambiente corporativo - Se você lidera alguém assim, fique atento para não comprometer a equipe

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: