Klabin projeta um salto de dez anos

A meta da companhia é fechar uma década inteira de expansão contínua

Por Ricardo Lacerda

Unidade da Klabin

Desde 2011, quando finalizou seu planejamento estratégico, a Klabin (foto) não apresentou um só período de queda. São 16 trimestres de evolução no Ebitda (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) e de uma performance que tem feito a festa dos acionistas – hoje, a Klabin é uma das empresas mais rentáveis da Bovespa. “Nosso plano prevê dez anos com resultados ascendentes. Quatro deles já foram”, revela Fabio Schvartsman, diretor-geral da Klabin. Não por acaso, em 2014, a empresa manteve o posto de maior e mais rentável do setor de Papel e Celulose no ranking 500 MAIORES DO SUL. 

Por trás desse desempenho estão investimentos vultosos em expansão. No ano passado, a Klabin ampliou as unidades de Monte Alegre (PR) e Angatuba (SP). Neste ano, os aportes se concentram nas plantas de Goiana (PE) e Piracicaba (SP), que já elevaram a capacidade de processamento de celulose da companhia para 2 milhões de toneladas por ano. E esse número crescerá ainda mais em 2016.

Com a inauguração da unidade de Ortigueiras (PR) – que recebeu investimentos de R$ 7 bilhões –, a Klabin chegará a uma capacidade instalada de 3,5 milhões de toneladas anuais. “Passaremos a comercializar celulose com custos altamente competitivos”, diz Schvartsman. Parte da produção se concentrará na fibra longa de pinus, matéria-prima de absorventes e fraldas, hoje 100% importada.

A relação com o mercado externo, aliás, é uma das apostas da Klabin para 2015. O dólar alto favorece as exportações e fecha as portas para concorrentes estrangeiros no Brasil. Tanto que o plano para 2016 é investir ainda mais. Desta vez, em projetos em P&D e na construção de um laboratório em Monte Alegre (PR). Será a hora de inovar.



Maiores por Receita Líquida

Pos. Classif. Geral Empresa/Grupo UF  Rec. Líq.*   Var. (%) 
1 9 Klabin S/A PR                      4.893,88                6,40
2 106 Mili S/A PR                          835,91              14,17
3 - Celulose Irani S/A RS                          738,50              22,22
4 163 GSM Adm. e Parts. S/A (Grupo Trombini) PR                          724,28              11,24
5 184 Stora Enso Ind. de Papel S/A PR                          351,92              (2,08)
*em R$ milhões - Celulose Irani compõe somente o ranking setorial.



Mais Rentáveis
Pos. Classif. Geral Grupo/Empresa UF  Rent. Rec. Líq. (%)   Lucro Líq.* 
1 9 Klabin S/A PR                            14,92           730,33
2 106 Mili S/A PR                            11,25              94,04
3 285 Cia. Canoinhas de Papel SC                               9,43              25,04
4 - Celulose Irani S/A RS                               7,66              56,58
5 184 Stora Enso Ind. de Papel S/A PR                               6,94              24,41
*em R$ milhões - Celulose Irani compõe somente o ranking setorial.

leia também

A crise invejável da Liderança Serviços - Crescimento da empresa será de “apenas” 8% neste ano

Ações da Marcopolo podem valorizar mais de 50% - Fabricante de ônibus faz parte da carteira da Planner

As empresas que perderam mais de R$ 1 bi na bolsa - Klabin, Braskem e Weg estão na lista da Economatica, com base em junho

Balanço ruim da Bematech pode prejudicar papéis - Companhia paranaense teve queda de receita no segundo semestre

BD investirá R$ 105 milhões em fábrica no Sul - Multinacional construirá nova unidade em Curitiba

Brasil Foods investe US$ 16 milhões na Malásia - Companhia quer expandir presença no sudeste asiático

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: