Moody’s coloca rating do Paraná em revisão

Deterioração da economia do Brasil impacta estados, diz agência

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Palácio Iguaçu, em Curitiba, sede do governo do Paraná

A agência de classificação de risco Moody’s colocou os ratings dos estados do Paraná, São Paulo, Minas Gerais e Maranhão e dos municípios de Belo Horizonte e Rio de Janeiro em revisão para possível rebaixamento. A nota atual do Paraná é a Ba1 em escala global em moeda local e estrangeira e Aa2.br em escala nacional em moeda local e estrangeira. Em comunicado, a agência afirma que a decisão segue à anunciada na quarta-feira (9), de colocar em revisão para possível rebaixamento o rating do Brasil. Em agosto, a Moody´s já havia rebaixado a nota do Paraná. 

“Fatores macroeconômicos e institucionais ligam proximamente a qualidade do crédito dos governos estaduais e municipais no Brasil ao do governo federal”, afirmou a agência. “A deterioração da economia do Brasil tem e continuará tendo impacto direto sobre o ambiente operacional dos estados e municípios brasileiros”, alerta a agência. A Moody’s acrescentou que os ratings atribuídos são sustentados por uma forte estrutura institucional e pela firme supervisão do governo federal sobre estados e municípios. “A agência continua vendo a estrutura institucional do Brasil como positiva para o crédito dos estados e municípios”, revela o comunicado. 

Santa Catarina e Rio Grande do Sul não possuem rating atribuído pela agência. O estudo para obtenção de rating é encomendado às agências de risco pelos governos de estados e municípios interessados em investimentos e financiamentos externos.

Gerdau e Itaipu
A  Moody’s também colocou o rating da Gerdau e de suas subsidiárias em observação negativa. A nota da Gerdau foi afirmada em Baa3. A forte exposição da companhia ao mercado brasileiro (32% das receitas e 43% do Ebitda [lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização] no período encerrado em setembro deste ano) e a grande deterioração dos fundamentos macroeconômicos do país continuarão a impactar de forma significativa o desempenho operacional e financeiro da empresa nos anos de 2015 e 2016, segundo a agência. "No entanto, o rating da Gerdau continua a ser sustentado pelo histórico de forte geração de caixa da companhia, que reflete sua posição de mercado, sua diversidade operacional e geográfica, sua administração de custos, assim como suas políticas financeiras conservadoras", ressalta o documento da Moody's. A Itaipu Binacional também faz parte da lista de empresas com nota em revisão para eventual corte.


leia também

A fantástica fábrica de aço - Como a inteligência artificial, os aplicativos e os drones foram incorporados às práticas industriais da Gerdau

A reestruturação da Gerdau veio na hora errada? - Transação seria negativa por causa da dívida da maior empresa do sul

A superfície e as profundezas da economia - Retomada poderá ser difícil dada a situação financeira empresarial

Agência Fitch rebaixa rating do Brasil - País tem grau de investimento, mas com perspectiva negativa

Aposentadoria preocupa o maior gestor do mundo - Robert Kapito sugere que se comece a investir o quanto antes

As empresas brasileiras que podem virar “anjos caídos” - S&P revela quais companhias correm o risco de perder grau de investimento

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: