Diversificação no DNA

Com 78 empresas, o Grupo JMalucelli cria um verdadeiro escudo contra os efeitos indigestos da crise econômica

Por Tatiana Reckziegel

Alexandre Malucelli, presidente do Grupo JMalucelli

Prestes a completar 50 anos, o polivalente Grupo JMalucelli comprova a tese de que é possível diversificar sem perder o foco. Suas 78 empresas compõem, hoje, uma das maiores potências empresariais do Paraná e da região Sul. Mesmo com o cenário desafiador para a economia brasileira, os negócios tocados pela família Malucelli costumam fugir à regra, empilhando índices invejáveis de crescimento. E os segredos para manter essas performances não têm nada de extraordinário. “É a diversificação que carregamos em nosso DNA, mesmo”, garante Alexandre Malucelli (foto), presidente do grupo.

Cada segmento e atividade reage de forma específica à conjuntura econômica. Em 2014, por exemplo, dois deles foram responsáveis por puxar o crescimento do grupo. Em infraestrutura, por exemplo, o expertise da JMalucelli Construtora ergueu hidrelétricas e atendeu a grandes clientes industriais. O desempenho  da empreiteira teve relação direta com contratos em andamento e reposições – como uma nova obra da Klabin. A outra força foi o segmento financeiro, consolidado sob o Paraná Banco, um dos grandes responsáveis pelo aumento de 34% na receita líquida do grupo. Desempenhos assim levaram o JMalucelli a ganhar uma nova posição no ranking das 100 Maiores Empresas do Paraná, figurando agora no 12º lugar. 

A julgar pelas expectativas, 2015 tem tudo para ser mais um ano promissor. “Temos um plano estratégico muito bem definido, pois focamos em nichos específicos que, além de serem negócios maduros, têm potencial de crescimento tanto no Brasil como fora”, avalia Alexandre. 

Um dos trunfos está no setor de seguros, já que alterações regulatórias no seguro-garantia (que cobre execuções de contratos de grandes obras) ampliam as possibilidades de cobertura e vêm elevando as demandas. O impacto já aparece nos números. No primeiro semestre, por exemplo, as receitas da área de seguros do JMalucelli cresceram nada menos que 53%. Mais do que suficiente para atenuar os impactos da crise sobre os demais negócios do grupo.


leia também

A superação de crise das empresas requer uma equipe - Para Telmo Schoeler, o grupo deve elaborar plano de ações corretivas

Anefac: juros sobem pelo 16º mês seguido - Bancos elevam taxas para compensar aumento da inadimplência

Aprenda a economizar em época de crise - Veja como adquirir produtos de qualidade e com baixo custo

As estratégias da Sepac para enrolar a crise - Fabricante de papel sanitário quer conquistar novos mercados

As grandes oportunidades para empreender em 2017 - Sebrae revela onde estão os negócios mais promissores no país

Bendita crise - Para Rafael Rojas Filho, cenário atual trará uma inevitável consolidação de empresas – e só restarão as eficientes

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: