Governo amplia estimativa de queda do PIB para 3,1%

Ministério do Planejamento projeta déficit de R$ 51,8 bilhões

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Relatório do Ministério do Planejamento prevê que o governo central feche o ano com um déficit de R$ 51,8 bilhões

O governo estima fechar o ano de 2015 com um déficit de R$ 51,8 bilhões para o governo central. O número foi anunciado no 5º Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas, divulgado nesta sexta-feira (20) pelo Ministério do Planejamento (foto). O relatório traz uma redução na receita total de R$ 57,9 bilhões em relação ao último documento. Agora, o total previsto para arrecadação é de R$ 1,2 trilhão no ano. Já a previsão de gastos cresceu.  Os discricionários ficaram mantidos em R$ 246,9 bilhões e os obrigatórios cresceram R$ 2,7 bilhões, para R$ 861,6 bilhões. 

O documento também atualiza os parâmetros econômicos considerados pela equipe econômica. Agora, o governo trabalha com uma retração do PIB de 3,1% em 2015 (antes, a estimativa era uma queda de 2,4%). Para a inflação medida pelo IPCA, o índice é estimado em 9,99% para este ano (ante 9,29% em documento anterior). O governo também elevou a previsão de câmbio médio para R$ 3,35 (ante R$ 3,25 do relatório anterior).



leia também

Dilma diz que sofreu segundo golpe de Estado na vida - Ex-presidente afirmou que recorrerá contra o que chamou de “fraude”

A China fez o que o mercado queria - Corte de juros era algo esperado, mas ainda não é suficiente para ajudar na recuperação econômica, afirmam especialistas

A estabilidade do funcionalismo público é mesmo necessária? - O tema é particularmente importante no contexto de ajuste fiscal, avalia Zeina Latif

A responsabilidade do Congresso - O cuidado com os recursos públicos e o respeito à restrição orçamentária deveriam ser valores da casa, opina Zeina Latif

A superfície e as profundezas da economia - Retomada poderá ser difícil dada a situação financeira empresarial

Acionista da Ambev deve comemorar ajuste fiscal - Uma medida específica pode trazer valorização das ações da cervejaria

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: