Itaqui ganhará usina de biomassa

Termelétrica da MPC utilizará casca de arroz

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Vista aérea de Itaqui, no Rio Grande do Sul

Uma usina térmica, que terá como combustível a casca de arroz, será implantada em Itaqui (RS, foto) pela MPC Bioenergia do Brasil, subsidiária do grupo alemão MPC. O projeto prevê um investimento de R$ 200 milhões. A construção está programada para se iniciar no primeiro trimestre de 2016. A obra deve terminar dentro de até dois anos. A termelétrica poderá gerar 18 MW (cerca de 0,5% da demanda média de energia do Rio Grande do Sul) e consumirá 140 mil toneladas de casca de arroz ao ano. Da cinza da casca de arroz utilizada como combustível, a MPC extrairá sílica, insumo que poderá ser utilizado nas indústrias de borracha e concreto, entre outras. O projeto deverá gerar cerca de 350 empregos durante a construção do empreendimento. A MPC também planeja uma usina semelhante em Pelotas.



leia também

A gigante da energia paranaense - Como a Copel usou a engenharia para vencer os limites estaduais

Aneel autoriza reajuste de tarifas de energia da região Sul - Três das cinco cooperativas terão valores reduzidos

Até 2024, 1 mi de brasileiros devem gerar energia própria - Uma residência pode obter o retorno do investimento a partir de 4 anos

Consumo de energia caiu 1,8% em 2015, revela ONS - Subsistema Sul teve queda de 3,2% na demanda

Copel lucra R$ 1,1 bilhão até junho - No semestre, a receita somou R$ 6,7 bilhões

Copel mantém hidrelétrica Parigot em leilão - Estatal paranaense ofereceu R$ 575 milhões

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: