“Eles têm armas, nós temos champagne”

Charlie Hebdo usa a arte dos franceses em produzir a bebida como forma de satirizar Estado Islâmico

Por Marcos Graciani

graciani@amanha.com.br

Charlie Hebdo satiriza Estado Islâmico utilizando champagne como mote

A primeira edição da revista satírica francesa Charlie Hebdo após os ataques de 13 de novembro em Paris fará uma provocação direta aos terroristas. A edição trará na capa uma charge de um homem perfurado por balas bebendo uma taça de champagne (foto), com o título: “Ils ont les armes. On les emmerde. On a le champagne!” ("Eles têm as armas. F...-se eles. Nós temos champagne!”, em tradução livre). As informações e a imagem foram divulgadas pelo site francês GQMagazine. Em janeiro deste ano, três homens atacaram a sede da revista, em Paris, matando 12 pessoas. A revista e seus funcionários eram alvo constante de ameaças desde a publicação, em 2006, de uma série de charges de Maomé que indignaram o mundo islâmico.

Eis que o mundo do vinho nos dá mais uma lição de humanidade. Quem participa de confrarias (ou mesmo encontros casuais envolvendo a arte da degustação da bebida) sabe que, com isso, as amizades se aprofundam. Não conheço nenhum apreciador de vinho que semeie o ódio ou a antipatia. Todos se reúnem por uma só causa e fazem questão de destilar carinho. Enfim, mais um ensinamento para os extremistas. 


comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: