Um grande alento para a Usaçúcar

Alta da demanda por etanol deve reforçar os resultados da companhia

Por Emanuel Neves

Colheita de cana em propriedade da Usina Santa Terezinha, unidade do grupo Usaçúcar

O setor sucroalcooleiro se prepara para moer uma das maiores colheitas dos últimos
anos. Pelas projeções da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), o país deve processar 590 milhões de toneladas de cana na safra 2015/2016, semelhante ao registrado em 2013/14, maior safra da década até aqui. As perspectivas são positivas
– mas seus efeitos, nem tanto. A fartura dos canaviais aumentará a oferta dos derivados, como açúcar e etanol, e fará seus preços caírem. Essa retração pode intensificar a crise num setor que convive com margens baixas há bastante tempo. Desde 2008, o Brasil perdeu 67 fábricas na região Centro-Sul, onde se concentra a maior parte da produção. A estimativa da Unica é de que outras dez unidades fechem até 2016.

Há, no entanto, uma esperança: o câmbio. No Sul, por exemplo, a maior empresa do setor, a paranaense Usaçúcar (foto), encerrou 2014 com uma receita líquida de R$ 2 bilhões – o que representa um crescimento de 5,6% em relação ao ano anterior. Já o lucro líquido da companhia foi de R$ 112 milhões no período. O desempenho foi auxiliado pelas exportações. Com a melhoria do câmbio, a empresa comemorou embarques de US$ 574 milhões no ano passado.

Atualmente, a Usaçúcar possui 12 usinas no Paraná e uma em Eldorado, no Mato Grosso do Sul. A distribuição dessa rede fabril confere um importante diferencial competitivo à empresa. “A região é servida por ferrovias. Isso melhora o rendimentoperante os competidores”, explica Antonio de Pádua Rodrigues, diretor técnico da Unica.

Para este ano, a projeção é de que a safra do Paraná chegue a 43 milhões de toneladas processadas, semelhante à do ano passado. “Para dar conta, algumas empresas vão passar o Natal e o Ano Novo trabalhando”, explica Rodrigues. E, embora o foco paranaense esteja no açúcar, o alento pode vir das bombas de combustível. A tendência é de que as empresas reservem uma maior fatia da safra para a produção do etanol, estimuladas pela diminuição das alíquotas no mercado doméstico. “As vendas de etanol estão 50% superiores às do ano passado”, informa Rodrigues. É mais um alento para a Usaçúcar.

Maior por Receita Líquida Pos. Classif. Geral Empresa/Grupo UF  Receita Líq.*   Var. Receita (%)  1 37 Santa Terezinha Participações S/A PR                  2.068,62                      5,67 *Em R$ milhões Mais Rentável Pos. Classif. Geral Grupo/Empresa UF  Rent. Rec. Líq. (%)   Lucro Líquido*  1 37 Santa Terezinha Participações S/A PR                         5,45                  112,80 *Em R$ milhões

leia também

500 MAIORES DO SUL reúne companhias da região - Festa de premiação de AMANHÃ e PwC congregou líderes empresariais

Apesar da retração, Schulz conquista lucro - Empresa acumulou ganho de R$ 48 mi em 2015

As sandálias sempre novas da Grendene - Produtos lançados no último ano são responsáveis por 90% da receita

Banrisul lucra R$ 188 mi no primeiro trimestre - O resultado foi favorecido por receitas de serviços e tarifas

Banrisul lucra R$ 389,6 milhões no primeiro semestre - Valor é 14,6% maior do que o obtido no mesmo período de 2015

Banrisul soma ativos de R$ 68,9 bilhões até março - O desempenho reflete os efeitos da melhora do ambiente de risco

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: