Entenda por que a Pepsi está desistindo dos refrigerantes

Consumidores gostam cada vez menos do principal produto da PepsiCo

Por Infomoney

Pepsi está desistindo dos refrigerantes

Más notícias aos “viciados” em bebidas gaseificadas: os refrigerantes estão deixando de ser interessantes para a Pepsi. E a tendência é forte.Apesar de a PepsiCo ter superado as expectativas de Wall Street no terceiro trimestre, com cortes de gastos e crescimento de quase 4% no preço das ações, as vendas de refrigerantes da companhia caíram 1%. A comercialização dos refrigerantes diet foram na mesma direção: queda de 6,5%. A história não é diferente na Coca-Cola, com queda de 0,3% nas vendas no trimestre. Em uma mensagem aos investidores, Indra Nooyi, a CEO da companhia, foi muito clara. “Acredito que focar em bebidas gaseificadas não alcoólicas é uma coisa do passado”, declarou. Nesse cenário, ela espera que as vendas de salgadinhos e chás sejam os carros-chefes no futuro. 

Segundo o site Business Insider, os norte-americanos consomem cada vez mais chás engarrafados e bebidas energéticas. Existe também uma tendência contra o consumo do aspartame, presente na maior parte dos refrigerantes diet e vem sendo visto como maléfico à saúde, além de ser conhecido por seu sabor artificial.

Por essa razão, a PepsiCo lançou a Pepsi True no primeiro semestre deste ano. É uma variação da Pepsi Diet adoçada com stevia, um produto natural, e que levou anos para ser aperfeiçoado em laboratório e se tornar realmente bom para o uso. A indústria acredita que as principais marcas continuarão fugindo dos refrigerantes tradicionais.



leia também

A era dos carros sem “charme” - Será esta a característica dos veículos elétricos e dos autodirigidos?

A sua marca vai sobreviver aos Millennials? - Unilever e JP Morgan contam o desafio de lidar com jovens consumidores

A superfície e as profundezas da economia - Retomada poderá ser difícil dada a situação financeira empresarial

As regras do luxo que prometem transformar metal em ouro - Em seu novo livro, Susana Campuzano propõe um modelo de construção de marcas, produtos e serviços de primeira classe

Atendimento soviético - Já cansei de sugerir à tripulação: desburocratizem e vendam mais. O que ouço é um deboche: ordens são ordens

BC: crescimento da inadimplência é gradual - Uso do crédito rotativo, cujas taxas de juros tem subido, deve ser evitado

comentarios




Pedro Henrique

Acho difícil que parem de fabricar a Pepsi. Ela ainda é muito consumida no mundo. E tem uma história muito antiga e sabor marcante.

Comentar

Adicione um comentário: