Tratado transpacífico é assinado por 12 países

Acordo reúne 40% das riquezas do mundo

Por Agência Brasil

Tratado transpacífico é assinado por 12 países

Após quase cinco anos de negociação, Austrália, Brunei, Canadá, Chile, Japão, Malásia, México, Nova Zelândia, Peru, Singapura, Estados Unidos e Vietnã anunciaram nesta segunda-feira (5) o chamado Tratado Transpacífico de Comércio Livre (TPP, na sigla em inglês). O acordo já é considerado o maior tratado de livre comércio celebrado na história mundial e reúne 40% das riquezas do mundo.

A imprensa norte-americana informou, inicialmente, que o acordo havia sido celebrado por meio de uma fonte da área econômica do governo, mas a assinatura do documento foi confirmada pelo primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe. Na prática, quando o tratado entrar em vigor, os países irão eliminar tarifas de comercialização de bens e serviços.

A assinatura do acordo é considerada a maior conquista econômica da gestão do presidente Barack Obama. Após a confirmação do assinatura, ele afirmou que o tratado representa “valores americanos" e disse que as empresas norte-americanas serão beneficiadas, porque poderão vender mais produtos e serviços para o mundo.

A negociação do acordo foi feita de maneira discreta e bastante criticada, porque outros blocos econômicos consideram o TPP uma ameaça às economias regionais e ainda a algumas multinacionais e grupos de interesse como empresas automobilísticas e empresas do agronegócio. Para que o tratado  entre em vigor, os Congressos dos países signatários precisam autorizar a transação. O Congresso dos Estados Unidos, por exemplo, hoje de maioria republicana, deve ratificar as regras do acordo para que o TPP entrar em vigor no país. 


leia também

A Parceria Transpacífico cumprirá o que promete? - Há dúvidas sobre o impacto da TPP na criação de empregos

CEOs do Paraná avaliam como prioritária relação com EUA - Setor educacional é o que mais atrai, revela pesquisa da Amcham-Curitiba

Colosso acorrentado - Se a própria China reconhece no TPP um recado de alerta a suas pretensões hegemônicas, o que não dizer de nós?

Ernesto Araújo é escolhido para Relações Exteriores - O diplomata tem 29 anos de carreira no Itamaraty

Exportações devem ter queda de 15% este ano - Os dados da balança comercial foram revisados pela AEB

Le Pen pode ser um risco muito maior do que o mercado prevê - Este é um dos alertas do relatório da XP Investimentos que analisa o cenário internacional de 2017

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: