Dólar recua e fica abaixo dos R$ 4,00

Reforma ministerial e reajuste dos combustíveis agradam mercado

Dólar

Foi um dia de alívio no mercado financeiro brasileiro. O dólar sofreu forte recuo nesta quarta-feira (30), caindo 2,31% e fechando a R$ 3,96. Diante de um cenário tranquilo no exterior, com as bolsas europeias recuperando perdas e sem nenhuma notícia negativa, o dólar se desvalorizou frente a maioria das moedas emergentes. 

No ambiente doméstico, as mudanças previstas para os ministérios -  que serão divulgadas nesta quinta-feira (01) - foram bem recebidas pelos investidores, que entendem que, assim, o governo federal consegue o apoio da base aliada na aprovação dos vetos da presidente Dilma Roussef relacionados ao controle dos gastos públicos. 

O reajuste dos preços do combustível, anunciado pela Petrobras na noite de terça-feira, também colaborou para que o dólar recuasse e, principalmente, a bolsa de valores se recuperasse das seguidas quedas. O Ibovespa fechou o dia com alta de 1,96%. Inesperado, o aumento dos preços traz alívio ao caixa da estatal e colabora para tornar o etanol mais competitivo frente à gasolina. Assim, a Petrobras e as produtoras de etanol estiveram entre as maiores altas do mercado. 




leia também

A Cetip é a ação de dividendos mais indicada para compra - Cinco corretoras recomendam o papel da empresa do setor financeiro

A China fez o que o mercado queria - Corte de juros era algo esperado, mas ainda não é suficiente para ajudar na recuperação econômica, afirmam especialistas

Ação da Braskem segue quebrando recordes - Alta do dólar e queda dos preços do petróleo beneficiam empresa

Ações da Marcopolo podem valorizar mais de 50% - Fabricante de ônibus faz parte da carteira da Planner

Agora é hora de comprar ações de mineradoras - Morgan Stanley também aposta em papéis de mercados emergentes

Agosto, o pior mês do ano para o Ibovespa - Bolsa acumula queda de 24,6% e dólar comercial totaliza alta de 33%

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: