Stihl: uma trajetória, muitas histórias

Conheça o caso da empresa presente no livro "100 Marcas do Rio Grande"

stihl

Reconhecida mundialmente como líder em ferramentas motorizadas portáteis, a Stihl construiu seu percurso empresarial unindo histórias pessoais. Assim aconteceu desde o início, em 1926, quando foi lançado o primeiro produto desenvolvido pelo fundador da empresa, o engenheiro suíço Andreas Stihl, então com 30 anos. Tratava-se de uma motosserra que pesava 56 quilos e exigia o empenho de duas pessoas para que fosse operada. Era o início da trajetória que se estenderia pelas próximas décadas, sempre tendo como principal objetivo criar soluções tecnológicas para facilitar a vida e o trabalho das pessoas. Pelo pioneirismo, a partir de 1959, Andreas Stihl ficaria conhecido como o “pai da motosserra”. Pois foi justamente para valorizar os esforços individuais que ajudaram a consolidar a posição de destaque mundial que em 2013, ano em que completa 40 anos no Brasil, a empresa lançou um novo slogan: Sua história faz a nossa história.

Cinco anos depois da fundação, a Stihl começou a primeira relação com uma empresa de importação, levando sua marca a outros países. Em 1942, devido aos efeitos da guerra na Europa, o número de funcionários diminuiu, e um ataque a bomba danificou seriamente sua fábrica, em Stuttgart, na Alemanha. Assim, a produção foi transferida para a cidade vizinha de Waiblingen, onde até hoje a matriz está localizada. Em 1964, a empresa já contava com mil funcionários. Desde os primórdios, a identidade visual é parte importante da personalidade da companhia, mas a padronização da marca aconteceu em 1972, quando todos os equipamentos Stihl comercializados no mundo passaram a receber as cores laranja e cinza claro. O laranja foi escolhido por ser forte e transmitir vibração. Naquela década, a Stihl também iniciou sua expansão internacional, com operações no Brasil e nos Estados Unidos. Desde o início, a marca teve como esteio o sobrenome da família fundadora, que continua no comando da companhia até hoje. Prova da força da identidade Stihl é que a logomarca sempre foi a mesma, tendo passado apenas por modernizações em linhas gráficas e revitalizações estéticas.

Desembarque no Brasil

Quando suas ferramentas começaram a chegar ao Brasil, por volta de 1960, a Stihl já era mundialmente conhecida. O primeiro distribuidor da empresa no país foi o alemão Karl Kurz, residente no Rio de Janeiro, que conheceu o fundador Andreas Stihl em uma feira de negócios em Hannover. Logo, Kurz abriu uma rede de revendas com forte presença em todos estados da região Sudeste. No final dos anos 1960, a Stihl recebeu um grande impulso quando a empresa Trilho Otero começou a comercializar os produtos nos estados da região Sul – a previsão era de comercializar 600 produtos por ano no Brasil, mas em março de 1972 já eram vendidas 400 máquinas por mês apenas no Sul. Estes resultados impulsionaram a instalação da fábrica da Stihl em uma área de 16 hectares em São Leopoldo, com a produção tendo início em 1973, justamente no ano em que a empresa alcançou a liderança mundial de comercialização de motosserras.

A inauguração oficial da fábrica em São Leopoldo aconteceu em 1975 e, três anos depois, a empresa alcançaria a marca de 100 mil motosserras produzidas no Brasil. O ano da inauguração da unidade gaúcha também marcou a contratação pela Stihl de sua primeira agência de publicidade – até então, as atividades de comunicação eram desenvolvidas em nível regional pela empresa importadora. Em abril de 1995, foi atingido o número de 1,5 milhão de motosserras fabricadas em solo brasileiro. Hoje, a Stihl é a maior empresa de São Leopoldo e uma das mais representativas do estado. Possui uma linha completa com mais de 50 produtos, voltada para atender os cinco mercados de atuação – florestal, agropecuário, jardinagem, doméstico e construção civil. Entre os equipamentos se destacam diversos modelos de motosserras, roçadeiras, sopradores, pulverizadores, podadores, perfuradores, lavadoras, motopodas, ferramentas multifuncionais e cortadores a disco, além da nova linha de produtos à bateria, lançada em 2012.

Entre os valores estratégicos que a empresa procura associar à marca, destacam-se qualidade excelente, respeito ao meio ambiente e lógica de mercado. Por qualidade excelente a empresa entende que em todo mundo a indicação Produzido pela Stihl está associada a produtos e processos que primam pela excelência. E este conceito está intimamente ligado à liderança tecnológica. A Stihl comprova de forma permanente sua competência como líder mundial por meio de inovações que aprimoram a funcionalidade, a facilidade operacional, a proteção ao meio ambiente e a segurança de manuseio.

Além disso, a Stihl está comprometida com a sustentabilidade ambiental por meio da eficiência energética em alto nível, tanto nos processos industriais quando nos produtos, reduzindo o consumo e utilizando a energia de maneira racional. No âmbito dos negócios, a empresa orienta-se pelos princípios da economia social de mercado e da livre concorrência. A Stihl também busca manter um alto nível de segurança e saúde no ambiente de trabalho e apoia a integração de pessoas com deficiências. O coroamento deste empenho veio em 1997, quando a Stihl foi eleita pelo instituto Great Place to Work como uma das melhores empresas para trabalhar no Brasil – distinção que nos anos seguintes se repetiria regularmente.

Princípios em linha

Por meio de sua cultura corporativa, a Stihl procura permitir que suas ações, produtos e os mais de 12 mil colaboradores espalhados pelo mundo estejam alinhados aos seus princípios. Para atingir este objetivo, a empresa desenvolve uma série de projetos internos e externos. A rede de concessionárias (hoje com cerca de 2,4 mil pontos) é considerada o principal mecanismo de ligação com o mercado. Além disso, nos últimos anos a empresa passou a investir mais em campanhas nacionais de TV, esforço cujos resultados acabaram aproximando o consumidor da marca.

Outro exemplo de ação marcante da empresa foi o concurso cultural Conte sua história, realizado para celebrar os 40 anos da Stihl no Brasil. A empresa fez questão de comemorar a data reconhecendo que são as pessoas e suas histórias que construíram e continuam construindo o sucesso da empresa. Assim, o concurso premiou com produtos Stihl os cinco melhores relatos envolvendo a marca. Além dos prêmios, os vencedores também tiveram seus textos publicados no livro Stihl Brasil 40 anos e receberam o reconhecimento da diretoria brasileira da empresa na festa de aniversário, realizada em novembro de 2013, em Porto Alegre. Dentre as histórias escolhidas, as três melhores ainda tiveram seu depoimento registrado em vídeos, disponíveis no YouTube.

As lideranças executivas da empresa no Brasil compreendem a importância do fortalecimento da marca com a manutenção de seus valores. Por isso, investem em estratégias focadas neste objetivo. A atual diretoria mostra-se aberta e disponível a abordar novas estratégias de publicidade, postura que vem alcançando grandes resultados. Neste embalo, a principal meta da Stihl Brasil é manter a liderança no mercado de ferramentas motorizadas portáteis. Para isso, uma das ações fundamentais é a ampliação do portfólio de produtos e a expansão da rede, passando de 2,4 mil pontos de venda para 3,1 mil pontos até 2015.


leia também

A dádiva de servir à saúde - Conheça a Farmácias São João, um dos cases do livro “100 Marcas do Rio Grande”

As cidades com melhor (e o pior) saneamento no Sul - Municípios do Paraná, como Londrina, destacam-se no investimento e tratamento de água e esgoto na região

Autoridade em Plantio Direto - Conheça a Semeato, case do livro “100 Marcas do Rio Grande”

Banrisul lucra R$ 339,9 milhões no semestre - Provisões para recuperações judiciais diminuíram o resultado do banco

Baram: o triunfo da perseverança - Conheça a história da empresa presente no livro 100 Marcas do RS

Bertolini: do aço para a diversificação - Conheça a empresa, case do livro “100 Marcas do Rio Grande”

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: